Em Belo Horizonte o preço do gás de cozinha pode apresentar diferença de até 74,22%, após dados constatados em uma pesquisa do Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), realizada junto a 98 estabelecimento na capital mineira, o levantamento foi realizado entre os dias 15 a 18/05. Em relação a abril/15 o preço do gás de cozinha ficou 2,15% mais barato.

No caso do botijão de 13 Kg, o maior preço de revenda foi de R$ 60 enquanto o menor preço encontrado foi de R$ 34,44, contabilizando uma diferença de 74,22% entre o mais caro e o mais barato. O preço médio do produto teve redução de 1,60%, em abril ele custava R$ 50,52, enquanto que agora custa R$ 49,52.

E os cilindros de 45 Kg, a variação de preços chega a 49,14%. O mais barato foi de R$ 175, e o mais caro, R$ 261. O preço médio do cilindro teve uma queda de 2,28%. Hoje o preço é de R$ 218,78, antes R$ 223,88 praticado em abril.

O Procon alerta ainda para a importância de se verificar a presença do lacre sobre a válvula, com a marca da empresa engarrafadora, além de um selo contendo informações sobre o uso e riscos do produto, bem como a data do envasamento.

Os preços coletados pelo Procon Assembleia referem-se à compra no estabelecimento, à vista. O consumidor pode também receber o produto em casa, mas as empresas cobram taxa de entrega, que varia de um estabelecimento para outro.