Um vazamento de rejeitos de bauxita de um duto de uma metalúrgica em Ouro Preto, na região Central de Minas Gerais, atingiu um córrego da cidade, nesta quarta-feira (29). Ao todo, foram mais de 400 litros do metal que contaminaram e transformaram em laranja a cor do curso d'água.
 
Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), pela manhã, os técnicos do Núcleo de Emergência Ambiental do órgão foram chamados pela Polícia Militar Ambiental para avaliar o vazamento de um dutos da metalúrgica Novelis.
 
O vazamento foi cessado, mas o poluente avançou pelo córrego até chegar em um distrito da cidade vizinha Mariana. Segundo os técnicos da Semad, o impacto ambiental não foi significativo, uma vez que a bauxita causa maior alteração apenas na cor das águas e a quantidade do poluente é facilmente diluída. 
 
Amostras da água foram coletadas e serão analisadas. O resultado dos estragos deverá ser concluído em sete dias e somente após o laudo, será definido o valor da multa em um auto de infração a ser emitido contra a empresa responsável.
 
Conforme a assessoria da Novelis, a empresa não possui atividade de mineração em Minas Gerais, não tendo, portanto, relação com o vazamento. Ainda conforme a nota enviada ao Hoje em Dia, as operações de alumínio primário da Novelis em Ouro Preto não possuem anormalidades.