A vontade de assistir aos shows do festival Planeta Brasil, que acontece em Belo Horizonte neste sábado (26), se transformou em pesadelo para algumas pessoas que decidiram comprar ingressos fora da plataforma oficial da festa. Na página do evento no Facebook, vários relatos denunciam golpes de vendas falsas das entradas.

A funcionária pública Mayara Magle, de 30 anos, é uma das que relata ter sido enganada por um homem chamado Gabriel Borges, que enviou ingressos falsos. A moça, que mora em Itabira, na região Central de Minas Gerais, publicou no evento oficial seu interesse em comprar uma entrada para o festival. "Ele me procurou com uma oferta boa dizendo que era do Rio de Janeiro e não ia conseguir ir no festival por motivo de trabalho e não queria perder o dinheiro. Ele me procurou no WhatsApp, passou a conta bancária e eu transferi na mesma hora R$ 300, mas ele me enviou ingressos falsos", contou.

O rapaz também agiu desta forma com o estudante João Vitor Oliveira, de 20 anos. De acordo com a vítima, o suspeito enviou um ingresso falso após a transferência de R$ 150, mas foi descoberto quando o jovem perguntou a uma amiga que trabalha na produção do evento e ela confirmou o golpe.

Já Mayara afirmou que descobriu que se tratava de uma fraude quando desconfiou do sumiço do rapaz. Ela então entrou em contato com a Sympla, plataforma de vendas oficial, e eles informaram que as entradas não valiam. "Eu e mais duas pessoas sofremos o mesmo golpe com a mesma pessoa. Registrei um boletim de ocorrências e agora vamos tomar as providências necessárias". A moça afirmou que já havia comprado passagem e reservado hotel para participar do evento quando descobriu o golpe. "Estou arrasada".

As vítimas descobriram, ainda, que o suspeito teria um longo histórico de golpes no Rio de Janeiro. "Entramos em contato com uma moça que trabalhou com ele e ela disse que ele foi demitido por fraude no trabalho. Além disso, encontramos relatos de pessoas que também foram enganadas por ele em outras ocasiões. Parece que esse Gabriel é o maior picareta da história", explicou João Vitor. O jovem enviou prints dos relatos.

Golpe

Mulher afirma ter sido vítima de um golpe aplicado pelo mesmo homem

Outra queixa que chegou à Polícia Civil é a da jornalista Larissa Bitencourt, que transferiu R$ 480 para um rapaz que anunciou ingressos no evento e a bloqueou no Facebook antes de transferir os convites. A mulher revelou ao Hoje em Dia que entrou em contato com Gabriel Carvalho Silva na última sexta-feira (18) pela rede social e transferiu o valor por dois ingressos através de um aplicativo. "O app pede um prazo de dois dias úteis para que o dinheiro caia na conta da pessoa, mas ele ficou muito desconfiado e disse que era pra eu cancelar a transferência e depositar na boca do caixa. Ele insistiu o fim de semana todo para que eu fizesse isso, inclusive disse que tinha todos os meus dados e havia rastreado meu IP, aí eu decidi depositar". Segundo ela, logo que enviou o comprovante do depósito, ele afirmou que faria a transferência de titularidade e desde então ela não consegue contato com ele, já que foi bloqueada pelo perfil.

"Conferi no banco e descobri que ele sacou o dinheiro dez minutos depois do depósito e agora ele está anunciando os ingressos de novo no evento", relatou Larissa. De acordo com a jornalista, uma amiga fingiu interesse nos ingressos, que continuava a ser falsamente ofertados pelo suspeito, e ele passou outros dados para a transferência do dinheiro. Quando a amiga de Larissa disse que não queria mais os ingressos, Gabriel enviou uma mensagem de áudio afirmando que era advogado e já havia rastreado IP.
 
Após o registro do boletim de ocorrência, a Polícia Civil afirmou que será instaurado um inquérito para investigar estelionato. Gabriel Carvalho foi procurado pela reportagem, mas não respondeu à mensagem e também bloqueou o nosso perfil. 

A Sympla, plataforma oficial de compra de ingressos para o evento, informou em nota que "não atesta a veracidade ou confiabilidade de ingressos/inscrições/contribuições adquiridos via terceiros, outros sites ou qualquer ponto de venda não autorizado". A empresa aida reforça que "o site oficial do evento é: www.festivalplanetabrasil.com.br, cujas vendas continuarão abertas até a data do evento".

A organização do evento Planeta Brasil também foi procurada para falar sobre o assunto, mas até o fechamento desta matéria ainda não havia se pronunciado.