A operação Viagem Segura, realizada por agentes da Guarda Municipal em Belo Horizonte, completa dois anos com mais de 35 mil viagens. De acordo com informações da prefeitura, a ação levou à redução de furtos e roubos a passageiros em ônibus na capital. 

O trabalho consiste no embarque de GMs em coletivos, sempre a partir das 18h, em avenidas com os maiores índices de ocorrências de roubos. Atualmente, as viagens priorizadas são aquelas que passam pelos corredores das avenidas Antônio Carlos e Nossa Senhora do Carmo. Em outras vias, as viagens são atendidas por meio do patrulhamento feito em viaturas.

Redução

Conforme a PBH, o balanço de 2018 registrou mais de 17 mil embarques de agentes da Guarda em ônibus municipais e outros cerca de 1,5 mil em coletivos metropolitanos. A ação resultou em mais de 4.700 pessoas suspeitas abordadas, 75 veículos interceptados para averiguações e 44 pessoas presas. Os guardas municipais apreenderam quatro veículos e 25 celulares furtados.

Já em 2017 foram pouco mais de 15 mil viagens no transporte municipal e outras mais de mil em ônibus metropolitanos. Foram 631 veículos diversos abordados e 7 mil suspeitos, que resultaram na prisão de 59 infratores. O saldo de apreensões do período somou duas armas de fogo, 13 réplicas de arma de fogo e 40 armas brancas (facas). A lista incluiu ainda 51 pedras de crack, 17 porções de maconha, um pino de cocaína, um veículo clonado e três veículos roubados ou furtados.

Estação Segura 

Desde março de 2018 a Viagem Segura foi expandida para as estações de integração do Move. Na Estação Segura os guardas atuam na organização do espaço, evitam a ação de vendedores clandestinos, agem de forma preventiva para evitar a prática de roubos e furtos contra usuários do transporte público e conseguem inibir a evasão de passageiros sem pagar passagem. Atualmente a fiscalização acontece nas estações São Gabriel, Pampulha e Diamante.