O estudante de medicina Henrique Papini, de 22 anos, agredido no último dia 6 de setembro na porta de uma boate no bairro Olhos d'Água, em Belo Horizonte, está internado em um hospital da capital mineira há dez dias. Segundo a irmã do jovem, Fernanda Papini, em decorrência da surra que levou, Henrique sofreu meningite traumática e está tomando remédios intravenosos para conter uma infecção. Ainda não há previsão de alta, já que a medicação, conforme orientação médica, precisa ser tomada por, no mínimo, 21 dias.

"O Henrique passa bem. Está tudo bem conosco. Agradecemos as orações", disse Fernanda. O jovem de 22 anos  é estudante da Faculdade de Medicina de Barbacena (Funjob) e vistava a família em Belo Horizonte, na terça-feira (6), quando foi abordado pelo ex-namorado da sua companheira. O rapaz estava acompanhado de cinco colegas, que participaram do espancamento. Após as agressões, Henrique Papini foi internado por quatro dias e depois recebeu alta. 

No último sábado (24), a Justiça concedeu liberdade a um dos autores de bater em Papini. Rafael Batista Bicalho, de 19 anos, deixou o Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves. O suspeito terá que usar tornozeleira eletrônica 24 horas por dia e, caso desrespeite algumas regras, poderá voltar à prisão. Bicalho havia sido detido no dia 16 deste mês, por meio de mandado de prisão preventiva, por agredir uma ex-namorada. 

Em depoimento à Polícia Civil, Rafael  Bicalho alegou que agiu sozinho, apesar de suspeitas de que outros cinco rapazes também tenham participado da agressão.Bicalho ainda confessou a agressão, mas disse que desferiu apenas um chute na vítima.

Leia também

Justiça manda soltar suspeito de espancar estudante de medicina em porta de boate em BH
Estudante de medicina agredido em boate recebe alta e já está em casa
Jovem é espancado ao sair de boate na região Oeste de BH