Começou na manhã desta quinta-feira (24) em São José dos Campos, em São Paulo, uma competição com 105 equipes de 76 universidades brasileiras. O desafio para os jovens acontece no ar, com a utilização de aviões radiocontrolados. Minas é o segundo estado com mais representantes, no total de 20 aeronaves, atrás apenas de São Paulo, que terá 34.

De acordo com os organizadores da 15ª Competição AeroDesign, que segue até o dia 27 deste mês no Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), a estimativa é de que 105 equipes participem do encontro. Além dos universitários brasileiros, há competidores do México, Venezuela e Peru.

Os mineiros são de 12 instituições de ensino, mas a expectativa maior está sobre os da "Equipe Uai, Sô! Fly", da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), veterana na competição e a com maior número de títulos.

A disputa é dividida em três categorias: Regular, Advanced e Micro, de acordo com a carga transportada pela aeronave. A classificação é feita em duas etapas, a partir da competição do projeto e do voo.

Os quatro aviões que conseguirem as melhores pontuações serão selecionados para representar o Brasil em outra competição, desta vez nos Estados Unidos, em 2014.


Mineiros a bordo

A Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ), no Campo das Vertentes, será representada por três turmas: NoizAvua e Trem Ki Voa, sendo que a última terá duas equipes.

Já a Universidade Federal de Viçosa (UFV), terá 15 alunos da "Skywards" competindo com uma aeronave que pesa 3,2 kg e atinge velocidade máxima de 30 m/s.

Além das instituições acima, Minas terá a equipe da UFMG; a 12 Bis, da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP); Acauã e Acauazim, da Universidade Federal de Viçosa (UFV) campus Florestal; Cefast AeroDesign e Aerotrônica, do Centro Federal Tecnológico de Minas Gerais (Cefet); Raptor e Microraptor, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); Triângulo Aéreo, da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM); Tucano e Tucano Micro, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU); Uirá e Uirá Micro, da Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI); equipe IFly do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais (IF); e equipe Apollo da Faculdade Pitágoras.