Depois de um dia tumultuado pela falta de ônibus em circulação em Belo Horizonte por conta da paralisação, os usuários do transporte público têm mais dor de cabeça no fiml do expediente desta segunda-feira (22).

Quem teve que se desdobrar para ir trabalhar vai precisar pegar a rota alternativa mais uma vez na volta para casa. É o caso do estoquista Leonardo Henrique Ornelas, de 23 anos, que trabalha em uma loja no Diamond Mall, no Santo Agostinho, região Centro-Sul de BH. 

Morador do bairro Boa Vista, na região Leste de BH, ele saiu de casa às 8h45 para pegar o metrô. Desceu na Estação Central, e, como não tinha ônibus, foi a pé para o trabalho, mas acabou chegando atrasado.

No fim do expediente, às 19h, vai voltar a pé para o Centro para tentar ir embora de metrô. Nesta terça-feira (23), terá de fazer a mesma coisa, já que a greve não acabou por falta de acordo entra a categoria e a BHTrans.

A doméstica Márcia Angela Alves Ribeiro, de 45 anos, precisou recorrer ao transporte por aplicativo para ir ao serviço devido à falta dos coletivos. Na volta, já pensando na continuidade da paralisação, quis chegar mais cedo à estação para pegar o trem mais vazio. No entanto, não foi o cenário que encontrou por volta das 18h.

Amanhã, terá de recorrer mais uma vez ao app para chegar no local de trabalho, mesmo com os custos elevados da corrida, que dispararam por conta da alta demanda de hoje.

Viagens ampliadas

A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) informou que mais trens foram disponibilizados e que o atendimento no horário de pico, com intervalo de sete a 10 minutos, será estendido. Segundo a empresa, de 5h15 às 12h de hoje, houve um aumento de 10 mil pessoas no sistema em relação à última terça (16).

A companhia disse ainda que continuará monitorando o quantitativo de usuários e, sempre que necessário, haverá acréscimo de trens ou diminuição dos intervalos entre as viagens, de acordo com as necessidades operacionais.

Horários

As bilheterias do metrô funcionam das 5h40 às 23h e as estações estão abertas das 5h15 às 23h, para quem já possui cartão ou bilhete.

Leia mais
Com a greve dos motoristas de ônibus, lojistas de BH registram redução de até 62% nas vendas
Metrô de BH ganha reforço na volta para casa no primeiro dia da greve dos ônibus