O Hospital Eduardo de Menezes, unidade de saúde de Belo Horizonte que é referência no tratamento de doenças virais, vai  ganhar novos leitos de Centros de Terapia Intensa (CTIs) nas próximas semanas. Enquanto a epidemia do novo coronavírus estiver instalada em Minas Gerais, os leitos serão destinados para atender exclusivamente às vítimas da Covid-19.

As informações foram passadas pelo governador Romeu Zema (Novo) que, na manhã desta quinta-feira (19), conversou com exclusividade com a Rádio Super. Durante a entrevista, o chefe do executivo estadual informou que a ampliação será realizada pela Vale, mineradora responsável pela tragédia ocorrida em Brumadinho, na Grande BH.

"Já solicitei à Vale do Rio Doce, estamos costurando um acordo com o Estado e já ficou definido que ela vai ampliar as unidades de CTIs no Hospital Eduardo de Menezes, e serão destinadas única e exclusivamente para aqueles pacientes com o coronavírus", declarou Zema.

Por meio de nota, a Vale confirmou que vai investir R$ 5,24 milhões  para construir uma nova ala. O espaço terá 12 quartos com um leito cada - todos com antecâmara e banheiro acessível -, uma sala de controle de acesso aos quartos de isolamento, um posto de enfermagem e serviços de prescrição médica. "Já o Ambulatório Médico será dotado, entre outros itens, de uma sala para a coordenação dos serviços de Enfermagem, além de quatro novos consultórios médicos", detalhou a mineradora.

Zema estimou que os novos leitos devem ser entregues entre 45 e 60 dias. 

Acordo

O acordo entre o Estado e a Vale foi homologado nesta quinta, pelo juiz estadual Elton Pupo Nogueira, da 2ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias. Na decisão, o magistrado afirmou que "é de conhecimento público a dificuldade financeira em que se encontra o Estado de Minas Gerais, ao mesmo tempo em que são gravíssimas as consequências da pandemia de coronavírus que exige atuação urgente e utilização de recursos financeiros que o Estado não dispõe”

Verba

A Vale explicou que a obra faz parte dos esforços desenvolvidos pela empresa para reparar os danos causados pelo rompimento da Barragem em Brumadinho. O desastre deixou 270 mortos. O montante que será investido no Hospital Eduardo de Menezes inicialmente havia sido destinado para para a elaboração de um estudo sobre os riscos do rejeito à saúde humana. 

"Contudo, após avaliações conjuntas, a própria empresa se encarregou da execução desse estudo, ainda em andamento. O valor anteriormente disponibilizado, portanto, será utilizado para a reforma, melhoria da infraestrutura e ampliação no número de leitos de UTI do Hospital Eduardo de Menezes".

 Hospital Eduardo de Menezes é referência no tratamento de doenças virais

Adiamento de cirurgias

Outra medida estudada pelo Estado para garantir o atendimento das vítimas do novo coronavírus é suspender as cirurgias eletivas - aquelas que não demandam urgência. Com isso, os hospitais teriam menos chance de infecção, mais leitos disponíveis e mais profissionais para atender às vítimas da Covid-19.

Zema disse ainda que descarta diminuir, temporariamente, o efetivo das forças de segurança e da saúde durante o combate ao novo coronavírus. "Funcionando normalmente", garantiu.

Leia mais:
Igreja católica cancela missas, celebrações da Semana Santa, batizados e casamentos em BH
Especialistas afirmam ser impossível parar todos os serviços em uma cidade
Quarentena muda rotina de BH, mas necessidade leva várias pessoas às ruas