Em pronunciamento em suas redes sociais na tarde desta quarta-feira (24), o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), demonstrou preocupação com o crescimento de casos e mortes pela Covid-19 no estado, mas afirmou que a adoção do lockdown cabe ao prefeito de cada cidade.

"Hoje no estado de Minas, eu posso citar diversas cidades, como Patos de Minas e Araxá, que já estão em lockdown. A situação é vista regionalmente por cidade e depende muito. O estado ainda tem margem de segurança, mas, em algumas regiões, essa margem é maior ou menor do que a média. Os prefeitos têm sido orientados para fazer o que é melhor para deixar a população segura. Eu diria que o lockdown em todo o estado dificilmente vai acontecer, mas pode sim acontecer regionalmente, como está ocorrendo neste momento", afirmou Zema.

O governador disse ainda que, apesar de Minas registrar taxas de contaminação menores que de outros estados, a luta contra o coronavírus está apenas no começo.  "O mineiro se comportou muito bem, nós mineiros fizemos um belo trabalho até o momento. Minas Gerais tem uma taxa de mortalidade oito vezes menor que a do Brasil, mas esse sucesso acabou de certa maneira interpretado por muitos como se o jogo já tivesse acabado e fosse hora de comemorar. Nós ainda devemos estar em 20 minutos do primeiro tempo. Tem muito jogo pela frente e isso vai demandar paciência da população. O estado está fazendo e vai continuar a parte dele, ms se o mineiro não fizer a parte dele não adianta", enfatizou o governador.

Minas Gerais teve novo recorde de mortes confirmadas por Covid-19. Foram 51 óbitos em 24 horas. Nesse mesmo intervalo, o Estado registrou mais 1.446 casos da doença. Com isso, chegou a 771 mortes e 31.343 infectados. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES) nesta quarta-feira (24). 

Se as pessoas estiverem fazendo festa, churrasco, se aglomerando, e não respeitando as regras, o esforço do Estado será em vão. Então eu peço a todos os mineiros que participem desse esforço. Eu faço um apelo pelo distanciamento, pelo uso de máscaras e se possível o isolamento. É necessário o esforço de todos"

Ele também comentou sobre o Hospital de Campanha que foi montado no Expominas, em Belo Horizonte, e segue sem previsão para começar a funcionar. Zema disse que, caso necessário, a unidade poderá ser ativada imediatamente. "Os leitos são de baixa complexidade e os hospitais hoje ainda têm uma boa quantidade de leitos disponíveis, principalmente os de baixa complexidade. E você atende melhor num hospital convencional com uma série de recursos como ressonância e laboratórios. O Hospital de Campanha está pronto e pode funcionar a qualquer momento, assim que esgotarmos os leitos convencionais dos hospitais vai ser o momento certo de fazer essa mudança".

Fiscalização uso de máscaras

A partir desta quinta-feira (25), o uso de máscaras passa a ser obrigatório em todas as cidades de Minas e o uso do equipamento vai ser fiscalizado pela Policia Militar. A realização de festas e aglomerações também pode ser denunciada pelo 190. "A polícia não vai prender e nem multar ninguém, mas vai estar abordando e orientando as pessoas", explicou o governador.