O Centro de Cuidados Intensivos para a Covid-19 (Cecovid) em Betim, na Grande BH, ganhou 30 novos leitos de UTI. A entrega foi feita pelo governador Romeu Zema (Novo), que nesta terça-feira (7) visitou o hospital. Além da ampliação das vagas, o chefe do executivo também disponibilizou 28 respiradores para que a unidade, construída no prédio do Centro Materno-Infantil (CMI), atenda pacientes graves infectados com o novo coronavírus. 

Com os novos leitos, o espaço passará a contar com 80 vagas disponíveis para atender vítimas da enfermidade. A instituição ainda tem capacidade de abertura de outras 60 unidades, que estão sendo credenciadas junto ao Governo do Estado e ao SUS.

Ampliação

No local, Zema frisou que o Estado tem trabalhado para fortalecer o sistema de saúde e destacou que, desde o início da pandemia, abriu mais de 1.300 leitos de UTI. Em fevereiro, eram 2.072 leitos, agora são 3.351 "Ou seja, são mais de 110 UTIs por dia", destacou.

O governador ainda comentou que o adiamento do pico de transmissão da doença em Minas foi fundamental para garantir atendimento a todos os infectados. "Até o momento, todos os óbitos foram devidos aos pacientes não resistirem, e não por falta de atendimento. E é isso que queremos", disse.

Dentre as ações desenvolvidas para que a população não fique desassistida, Zema frisou a compra de mais de mil respiradores. "Estamos ainda reparando quase 400 que não estavam operando. Várias medidas foram tomadas para passarmos por esse pico", lembrou.

Parceria

No último sábado (4), o governador prorrogou o edital que permite a contratação de novos prestadores. Assim, hospitais privados podem oferecer leitos à rede pública.

O valor custeado pelo governo dobrou, passando de R$ 800 para R$ 1.600 a diária do leito de UTI. Com isso, o Estado equipara o custeio ao valor previsto na tabela do Ministério da Saúde.

Leia mais:
Prefeitura altera decreto sobre circulação de ônibus em BH; veja as mudanças
Moradores lotam avenida de BH para usar academia popular e aumentam o risco de contágio da Covid-19