Com prioridade em agilizar o recebimento das vacinas contra a Covid-19, Minas ainda não tem previsão de quando poderá fabricar os imunizantes. No entanto, o governador Romeu Zema (Novo) garantiu que o Estado irá produzir as próprias doses.

Segundo o gestor, a Fundação Ezequiel Dias (Funed) está, neste momento, totalmente focada na fabricação de doses contra a meningite C através de uma parceria firmada com um laboratório suíço. 

“Não seria possível você tirar essa produção, porque vamos corrigir um problema e criar outro. Mas eu quero deixar claro aqui que Minas vai ter a vacina contra a Covid-19, sim”, disse o governador, em entrevista à Rádio 98FM.

Como o Brasil já tem duas unidades de produção de vacinas contra a doença, uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro, a prioridade do governo é agilizar o recebimento das doses da CoronaVac e da AstraZeneca. Ao todo, o Estado já recebeu quase um milhão de unidades do fármaco, divididas em três lotes.

Para Zema, o problema do Brasil, hoje, não é ter a capacidade de produzir as vacinas, mas do insumo chegar ao Brasil. “Queremos ter a vacina contra a Covid mineira, mas a nossa prioridade, neste momento, é agilizar o processo de vacinação e recebimento de mais vacinas pelo Brasil e pelo estado, porque adaptar uma unidade produtiva não é algo que você faz de um dia para o outro”, completou.

Leia mais:

Estado lança terceira fase do Minas Consciente e autoriza funcionamento de atividades não essenciais
Médico conselheiro de hospital em São Lourenço fura fila em vacinação contra a Covid-19