Para alegria de todos nós, as festas juninas, que agora se estendem para o mês de julho, chegaram com força total. Enquanto o milho estoura na panela e a canjica fervilha no caldeirão nos convidando para curtir o festejo, é hora de preparar o look para não fazer feio nas comemorações que tomam conta da cidade.

Para investir no look caipira, descontração e alegria de cores e estampas não podem faltar. “A ocasião pede um visual mais despojado e irreverente, mas nem por isso desleixado. A produção é para dançar forró, baião e favorece as interações sociais. Um bom exemplo é a quadrilha, uma dança coletiva e muito alegre”, considera a consultora de estilo Cris Alves.

O recadinho da psicóloga e consultora de estilo Danyla Borobia é investir em detalhes artesanais e misturas irreverentes, como aplicações de rendas, de lantejoulas, bordados e costuras estratégicas. Mix de xadrez e floral, além do xadrez de motivos diferentes e acessórios como meia-calça colorida ou estampada, lenços, coletes de pele fake entram no liquidificador da balada junina.

Sabe aquele vestido xadrez de anos anteriores? Cris afirma que a peça pode ganhar faixa de xadrez diferente na cintura para acentuar as curvas do corpo. Acrescente bota de cano longo ou curta com franjas. “Um colete de franja também é bacana e tem elementos da década de 70”, emenda Cris. No caso de optar por misturar estampas, seja xadrez com xadrez ou xadrez com floral, a dica de Cris é atentar para uma cor que faça a comunicação entre as padronagens. “Praticamente toda estampa xadrez tem fundo preto ou azul ou branco e azul, então, escolha a segunda padronagem contendo algum desses tons”.

Outra maneira de não errar na produção e fazer a linha caipira (charmoso ou charmosa) é usar jeans (calça ou jardineira) com rasgados ou com bainha dobrada. Sobreposição de camisas de estampas diferentes de xadrez não pode faltar ao look masculino, assim como chapéu.

Falta tempo e paciência? A carioca Farm lançou “Deusas do Forró”, que resgata a tradição e retrata personagens brasileiros. “A coleção-cápsula é feita para homenagear nossa cultura e o nosso feminino”, conta a diretora criativa da Farm, Kátia Barros. As peças estão à venda no site da Farm.