Uma técnica milenar japonesa vem fazendo sucesso no Brasil: amigurumi. São bonecos ou bichos feitos em crochê. Em Belo Horizonte, a “Canhotices da Alê” recebe encomendas personalizadas, reproduzindo famosos, personagens animados e até pessoas comuns.

“Todas as encomendas que recebo são para presentes”, conta Alexsandra Bitencourt, a artesã. Autodidata, ela aprendeu a fazer crochê sozinha, pela internet, sem nunca antes ter pego uma agulha e com a complicação de ser canhota.

“Tudo começou em 2016. Estava terminando o curso de Nutrição e com dificuldade de encontrar emprego”, explica.
Saída

O prazo para confecção dos personalizados varia de acordo com a peça. Ela diz gastar, pelo menos, oito horas em cada item e atender uma média de dez a 15 pedidos por mês. Em alguns casos, Alexsandra trabalha até dois dias na produção, como foi com o bonequinho do músico Freddie Mercury.

Uma das bonecas mais solicitadas, da artista plástica Frida Kahlo, custa R$ 55 na versão com oito centímetros e R$ 85 no tamanho maior, com 12 centímetros. Outros com boa saída são cactos e personagens do universo nerd.

A Alê também vende os bibelôs em três lojas colaborativas em BH: a “Brotô”, no edifício Maletta, na “Nusga”, no Gutierrez, e na “Godarc”, no Santa Amália. Além disso, expõe em feiras, previamente anunciadas nas redes sociais.

SERVIÇO
Canhotices da Alê
Telefone/WhatsApp:
(31) 9 9731-0890
Fan page: @canhoticesdaale
Instagram: @canhotices_da_ale