A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) tem uma compreensão integral do corpo humano. Nele, a energia vital circula por meio de canais específicos, denominados meridianos ou pontos acupunturais. Assim, as síndromes são tidas como desequilíbrios energéticos.

Em Belo Horizonte, um profissional se destaca na área, dr. Paulo Gonçalves, o único na capital mineira graduado pela Beijing University of Chinese Medicine (Universidade de Medicina Chinesa de Pequim), responsável pelas relações internacionais do Conselho de Acupuntura do Estado de Minas Gerais (CRAEMG) e fundador do Meridiano Spa.

Com formação ampla, que alia os conceitos da MTC aos fundamentos da medicina alopática, além de sete anos de residência em três dos maiores hospitais de Pequim, ele desenvolve diversos tipos de tratamentos na instituição que idealizou.

Uma terapia que é considerada crucial na tradição chinesa é a prescrição de fitofármacos – substâncias derivadas de vegetais e minerais. O objetivo é equilibrar o funcionamento do organismo de forma sistêmica.

Isso porque, pela MTC, há um entendimento de que as condições patológicas são desencadeadas por uma desarmonia energética que, na maioria das vezes, atinge dois, três ou mais órgãos.

“É preciso muito conhecimento da tradição e habilidade para o médico diferenciar as situações de desequilíbrio, porque elas são complexas”, afirma Gonçalves.

Apesar de ser médico tradicional chinês, com diploma reconhecido pela embaixada brasileira na China e pelo Ministério de Relações Internacionais chinês, o profissional se enquadra como acupunturista no Brasil. 

O motivo é a profissão não ser regulamentada no país – ao contrário do que acontece nos Estados Unidos, no Canadá, na Inglaterra, na França, na Itália e em diversos outros lugares do mundo, que reconhecem a ciência.

No entanto, Paulo Gonçalves ressalta que uma instrução acadêmica completa deve revisar também conceitos da medicina convencional no Brasil.
“É necessário conhecer os efeitos dos medicamentos alopáticos nas diferentes dosagens para, inclusive, levar em consideração a possível interação deles com as substâncias prescritas pela MTC”, explica. “O ideal é que não interajam”, completa.

Alternativas

Outros tratamentos tradicionais chineses desenvolvidos no spa são a acupuntura, a ventosaterapia, além de massagem ortopédica (para alívio da dor) e estímulos elétricos.

Na primeira, os pontos acupunturais, os meridianos, dão acesso à energia vital do paciente, no intuito de aprofundá-la e liberar os canais. A ação das agulhas é indolor, podendo provocar apenas sensação de pequenos choques ou um torpor temporário. A depender do quadro, a colocação pode ser associada a equipamentos de eletroestimulação por calor ou luz infravermelha.

Já a ventosaterapia é útil para aumentar o aporte sanguíneo na região trabalhada. Os efeitos são de relaxamento, melhora da circulação e também do sistema imunológico. Ela é feita com copos de vidro e fogo.

SERVIÇO
Meridiano Spa
Endereço: Avenida do Contorno, 6283 / Sala 704 - Funcionários, Belo Horizonte
Funcionamento: Segunda a sexta, das 8h às 18h / Sábado, das 8h30 às 12h
Telefone: (31) 3281-0968
WhatsApp: (31) 9 8411-4064
Site: www.meridianospa.com.br
Fan page: @meridianospa.mtc
Instagram: @meridiano.spa.bh