Semanas e mais semanas de isolamento em casa, longe da academia e perto da geladeira, têm levado a uma reclamação geral sobre o quilos extras acumulados durante a pandemia do coronavírus. Mas como driblar o apetite, ora estimulado pela ansiedade, ora provocado pelo tédio? 

A nutricionista e mestra em Ciência dos Alimentos Ana Carolina Barbosa Duarte, que é professora dos cursos de Nutrição e Enfermagem das Faculdades Kennedy, explica que, com ou sem confinamento, é preciso planejamento para manter uma boa alimentação em qualquer circunstância.

Quer começar por um bolo de chocolate saudável? Confira o vídeo com a receita!

 

Um importante vilão da “engorda de quarentena”, segundo Ana Carolina, é o famoso delivery, mais atual do que nunca com a consolidação dos aplicativos de comida e a necessidade de ficar em casa. 

“Geralmente, eles oferecem alimentos gordurosos e ricos em carboidratos, como hambúrguer e pizza, por preços reduzidos. Com tantas promoções e cupons para alimentos calóricos, fica mais difícil manter o peso adequado”, aponta. 

Quem está em home office deve tomar cuidado com as refeições ao computador. “Sirva seu prato, com pequenas quantidades. É importante manter uma rotina para se alimentar, comendo em horários pré-estabelecidos”, orienta.

A disciplina começa no supermercado: só devem entrar na lista os itens da alimentação saudável. É hora de priorizar os integrais e associar seu consumo com vegetais, investindo em alimentos que promovem a saciedade, como pães integrais, arroz integral, frutas, aveia, iogurtes, queijos e ovos.

Nada de massas brancas e açúcares, que aumentam a fome e contribuem para o excesso de peso. “Toda energia que é consumida, mas não é gasta, fica estocada em forma de gordura”, alerta a nutricionista, que montou um “cardápio de quarentena” a pedido do Hoje em Dia.

Faça você mesmo
E já que há mais tempo em casa, ele pode ser aproveitado no preparo de pratos saudáveis. “Não é necessário ter habilidade culinária. Existem vários sites de receitas que ensinam a preparar desde os tradicionais arroz e feijão, bem como variações de saladas, sopas para as noites de frio e lanches rápidos”, ensina.

Ajuda na organização estabelecer um dia para preparar a comida da semana: lavar folhas para saladas e deixá-la em refratários separados, cortar os legumes. Isso facilita o dia a dia e evita as escapadas da dieta nas horas em que a fome já se instalou.

 

arte cardápio de quarentena

Clique aqui para ampliar