Agentes da segurança pública de Minas fazem ato por reposição inflacionária na Cidade Administrativa

Anderson Rocha
@rocha.anderson_
09/09/2021 às 18:10.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:50
 (Wladmir Dantas/ Arquivo pessoal)

(Wladmir Dantas/ Arquivo pessoal)

Centenas de servidores da segurança pública de Minas, acompanhados por deputados estaduais da comissão de mesmo tema da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), cobraram do Estado o pagamento das perdas inflacionárias da categoria em frente à Cidade Administrativa, na região Norte de Belo Horizonte, na tarde desta quinta-feira (9). O trânsito no local não foi bloqueado.

Diversas entidades participam do protesto, incluindo os sindicatos da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol), dos Delegados de Polícia do Estado de Minas Gerais (Sindepominas) e dos Policiais Penais de Minas Gerais (Sindppen). 

De acordo com Wladmir Dantas, vice-presidente do Sindppen, o movimento teve início às 12h e conta com cerca de 10 mil profissionais, que chegaram à capital em 50 ônibus vindos de várias cidades mineiras. Segundo ele, os coletivos ocupam uma faixa da via e não impedem a circulação de veículos na MG-010, conhecida como Linha Verde.

Dantas também afirmou que o deputado estadual Sargento Rodrigues (PTB) 'transferiu' a sessão ordinária da Comissão de Segurança Pública da ALMG da sede da Casa, na região Centro-Sul de BH, para a frente da sede do governo de Minas, com o objetivo de chamar a atenção do Estado para a necessidade da reposição inflacionária.

"Por volta das 16h, os deputados foram chamados lá para cima e estão em reunião com a Segov (Secretaria de Estado de Governo). Nós queremos que ele (Romeu Zema) cumpra o que prometeu e pague as duas parcelas que faltam", declarou. A reunião seguia por volta das 18h desta quinta.Wladmir Dantas/ Arquivo pessoal 

Ato não tem hora para terminar, segundo um dos participantes

Ainda conforme o sindicalista, a primeira parte do valor foi paga em agosto do ano passado. A segunda está prevista para quitação neste mês; e a terceira no ano que vem. No mês passado, grupos da segurança pública fizeram uma manifestação semelhante em frente à sede da ALMG.

 Em nota, o governo de Minas informou que parlamentares estaduais, representando os manifestantes, foram recebidos na Cidade Administrativa, ocasião em que foi "reiterado o compromisso de manter o diálogo aberto com a categoria da Segurança Pública".

O Estado ainda explicou que a situação financeira de Minas "não é confortável", mas declarou que tem se dedicado para conseguir trazer melhorias para os servidores, "pois reconhece o trabalho valoroso que eles prestam".

Leia a nota na íntegra:

A respeito da manifestação desta quinta-feira, 9/9, na Cidade Administrativa, o governo de Minas informa que parlamentares estaduais, representando os manifestantes, foram recebidos pelo secretário de Justiça e Segurança Pública, Rogério Greco, pelo chefe da Polícia Civil de Minas Gerais, Joaquim Francisco Neto e Silva, pelos comandantes da Polícia Militar, coronel Rodrigo Sousa Rodrigues, e do Corpo de Bombeiros, coronel Edgard Estevo, em reunião no Palácio Tiradentes.

Na ocasião, foi reiterado o compromisso do governo de Minas de manter o diálogo aberto com a categoria da Segurança Pública e com todos os servidores, levando em conta as necessidades apresentadas, e o empenho para garantir melhorias para o funcionalismo público, assim como para toda a população de Minas Gerais. 

Como resultado dos esforços do Governo de Minas para aumentar a arrecadação e reduzir as despesas, foi possível viabilizar o pagamento integral dos salários de todos os servidores até o 5º dia útil a partir de agosto, anunciar o cronograma para o pagamento de férias-prêmio, entre outras questões pontuais, e esforços nesse sentido continuam sendo feitos para que seja possível avançar também em outras pautas.

O Governo está trabalhando para quitar dívidas herdadas, como os repasses para os municípios e os depósitos judiciais, buscando, também, firmar um acordo com as prefeituras para quitar os repasses de saúde e garantir que elas possam fortalecer o atendimento nos municípios. 

Além disso, as despesas obrigatórias do Estado ultrapassam 100% da arrecadação na maior parte dos anos e a perspectiva para este ano é que elas permaneçam próximas desse patamar. A situação não é confortável, mas o Governo de Minas tem se dedicado para conseguir, mesmo com o cenário pouco favorável, trazer melhorias para os servidores, pois reconhece o trabalho valoroso que eles prestam.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por