De 4% para 10%

Empresas de ônibus suplementar ameaçam paralisação e pedem maior fatia do subsídio dos coletivos

Raquel Gontijo
raquel.maria@hojeemdia.com.br
13/05/2022 às 15:17.
Atualizado em 13/05/2022 às 15:23
 (PBH/Divulgação)

(PBH/Divulgação)

Motoristas das linhas de ônibus suplementares ameaçam cruzar os braços a partir de segunda-feira (16). A categoria exige aumento do percentual do subsídio para o transporte coletivo, acordado entre a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), Câmara Municipal (CMBH) e o Sindicato das empresas de transporte (Setra) nesaa quinta-feira (12). 

Representantes do grupo alegam que não foram ouvidos ou participaram das negociações. Pelo acordo firmado entre os poderes Executivo, Legislativo e o Setra, o transporte suplementar receberá, até março de 2023, R$ 11,5 milhões, dos R$ 237,5 milhões pactuado. Os 17 pontos do acordo ainda serão votados na CMBH para se tornar projeto de lei.

De acordo com o presidente da Associação dos Empresários em Transporte Suplementar e Similares do Estado de Minas Gerais (Atrasuple/MG), Atelírio Alves, o valor corresponde a 4% do total do subsídio acordado. No entanto, a categoria alega que as linhas suplementares correspondem a 10% do transporte público coletivo na capital e, por isso, exigem que o percentual repassado pelo subsídio também seja de 10%.

“É um absurdo, estávamos todos ausentes, fizeram acordo sem nossa participação. Isso não foi um acordo, foi um conchavo. Esse valor não dá pra abastecer mais de dois dias da semana”, esbravejou o representante da Atrasuple/MG.

Na tarde desta sexta-feira (13), será realizada uma assembleia entre os motoristas, que decidirá ou não pela paralisação na próxima semana. Segundo Atelírio, 90% dos trabalhadores estão favoráveis à suspensão do serviço nos próximos dias úteis.

A categoria fala ainda em judicializar a causa se a PBH negar ouvir os motoristas.

Em nota, a PBH afirmou que representantes da prefeitura e dos permissionários do transporte suplementar se reuniram nesta sexta-feira pela manhã para esclarecimentos sobre a nova gestão do contrato de transporte público. 

O Executivo destacou ainda que a expectativa da PBH “é que não haja interrupção do serviço na segunda-feira. Caso contrário, o município tomará as medidas cabíveis para que não haja prejuízo aos usuários”.

Leia mais:
Passagens de ônibus intermunicipais ficarão até 17,54% mais caras a partir de segunda em Minas
Veja como o acordo das passagens vai se tornar lei para melhorar o serviço de ônibus em BH

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por