Cobrança por Indenização

Manifestação de atingidos no rompimento de barragem em Mariana paralisa linha de trem Vitória-Minas

Da Redação
portal@hojeemdia.com.br
22/04/2022 às 10:57.
Atualizado em 22/04/2022 às 11:02
 (Flávio Tavares)

(Flávio Tavares)

O Trem de Passageiros da Estrada de Ferro Vitória a Minas suspendeu a circulação nesta sexta-feira (22), por conta da manifestação de atingidos pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana, na região Central de Minas, em 2015.

O ato começou na quinta-feira (21), e já havia provocado alterações nas viagens. Uma erosão causada por efeitos das chuvas também provocou a suspensão da rota, mas segundo a Vale, manutenções estão sendo feitas para que o serviço seja normalizado o quanto antes.

Na manifestação, os atingidos cobram celeridade no processo de pagamento das indenizações pelo rompimento da barragem da Samarco,que pertence à Vale e à BHP Billiton. Segundo a Fundação Renova, criada para promover a reparação dos danos, "não é possível negociar mediante ações que violem o direito de ir e vir de terceiros, trazendo riscos para as pessoas".

O pleito para indenizações, segundo a entidade, pode ser feito pelo sistema indenizatório simplificado e o sistema PIM/AFE, que funcionam por meio de plataformas online disponíveis no site da Fundação. Ressaltou ainda que foram desembolsados R$ 20 bilhões em ações de reparação até fevereiro deste ano, além de mais de R$ 8 bilhões pagos a quase 370 mil pessoas atingidas.

Passageiros que não conseguirem embarcar podem remarcar o bilhete ou pedir o reembolso do valor no prazo de até 30 dias. Informações podem ser solicitadas por meio Alô Ferrovia: 0800 285 7000.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por