João Monlevade

Pastor é afastado de igreja após denúncias de importunação sexual; caso está sendo investigado

Clara Mariz
@clara_mariz
18/05/2022 às 20:52.
Atualizado em 18/05/2022 às 21:00
 (Jornal A Notícia / Reprodução)

(Jornal A Notícia / Reprodução)

Um pastor de 63 anos da Igreja Assembleia de Deus - Templo da Arca, de João Monlevade, na região Central de Minas Gerais, foi afastado de suas funções eclesiásticas e administrativas após suspeitas de importunação sexual. O caso já está sendo investigado pela Polícia Civil. 

De acordo com o atual gestor da igreja, o pastor Carlos Roberto Lopes, assim que a vítima apresentou o boletim de ocorrência com a denúncia contra o suspeito, a Diretoria Geral e a Comissão de Conselho e Doutrina da instituição se reuniram e decidiram pelo afastamento por tempo indeterminado. 

Em nota, a Polícia Civil informou que a ocorrência foi registrada no dia 26 de abril deste ano. E que as circunstâncias do crime estão sendo apuradas. 

Além de não poder trabalhar na igreja, o pastor também foi proibido de frequentar os outros 250 templos e 30 campos regionais ligados à Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil.

Além de poder responder legalmente, o suspeito também terá 15 dias para apresentar à comissão sua versão dos fatos e sua defesa. 

Leia mais

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por