PBH busca médicos para reforçar acolhimento às vítimas do Aedes

Lucas Eduardo Soares
27/04/2019 às 11:02.
Atualizado em 05/09/2021 às 18:25
 (Lucas Eduardo Soares)

(Lucas Eduardo Soares)

Inaugurado o primeiro Centro de Atendimento à Dengue (CAD) em Belo Horizonte, no Barreiro, a PBH praticamente corre contra o tempo para contratar médicos e abrir, na próxima semana, as outras duas unidades previstas para prestar assistência às pessoas com sintomas da doença. Os novos espaços serão instalados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Venda Nova e da região Nordeste. 

O chamamento dos profissionais para esses locais de trabalho tem sido um entrave, explica a subsecretária de Assistência à Saúde Taciana Malheiros. "Já chamamos, publicamos, mas ainda não temos médicos para abrir esses novos CADs", diz.

"Solicitamos que aqueles interessados busquem no site da PBH a aba com banco de currículos. Precisamos chamar urgentemente e compor as equipes", pede Taciana. De acordo com ela, a contratação, a princípio, é temporária e valerá para o período epidemiológico, até meados de julho. 

Porém, a subsecretária ressalta que há a possibilidade de o contrato ser continuado, a depender da demanda e da procura por atendimentos nas unidades de saúde.

Dengue em BH

Conforme o Hoje em Dia mostrou neste sábado (27), o balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde mostra que, em apenas uma semana, 6.718 notificações de dengue foram feitas em BH. A média é de 959 registros por dia. O número inclui os casos suspeitos e as confirmações. A epidemia obrigou até a rede particular a reforçar o esquema de acolhimento às vítimas do Aedes aegypti.

Novos profissionais foram contratados e houve aumento na compra de medicamentos e insumos. Estimativa da Associação dos Hospitais, Clínicas e Casas de Saúde de Minas Gerais aponta que os atendimentos dobraram nas unidades da metrópole desde fevereiro.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por