PM faz balanço positivo do Carnaval, mas número alto de jovens alcoolizados preocupa

Liziane Lopes
llopes@hojeemdia.com.br
02/03/2017 às 16:27.
Atualizado em 16/11/2021 às 00:47

O balanço da Polícia Militar para o Carnaval 2017 de Belo Horizonte e Minas Gerais foi positivo, mas o número de menores alcoolizados nas ruas preocupa. 

O diretor de Apoio Operacional da Polícia Militar, coronel Mauro Lúcio Alves, disse que percorreu alguns blocos e também corredores de hospitais e viu um grande número de menores alcoolizados, sem a companhia dos pais e precisando de tratamento médico. "São crianças e jovens de 10, 12 e 14 anos. Não podemos ter um evento sem o mínimo de controle da bebida alcoólica", afirmou. 

Ainda segundo ele, são justamente os jovens alcoolizados as maiores vítimas dos furtos de celulares. "Eles estão mais vulneráveis e se tornam vítimas em potencial", disse. 

Três milhões de pessoas participaram do carnaval em Belo Horizonte este ano. E a expectativa é que a folia atrai mais pessoas no ano que vem. Por isso, para garantir a segurança, a polícia pretende, já em 2018, trabalhar em conjunto com a prefeitura de Belo Horizonte, comércio e organizadores de blocos. 

De acordo com coronel Winston Coelho Costa, comandante do policiamento da capital, para o carnaval deste ano, 7 mil policiais estavam nas ruas para garantir a segurança dos foliões. Cerca de 1.500 viaturas reforçaram as rondas.

Brigas

Dois casos de brigas marcaram a folia de Belo Horizonte em 2017. Nessa quarta-feira (1º), o Bloco Arrasta Favela teve o desfile suspenso pelos organizadores após um desentendimento entre policiais militares e integrantes do bloco. Uma ativista do movimento negro, que teria se recusado a mostrar a identidade, foi levada para delegacia prestar esclarecimentos. Segundo testemunhas, ela foi discriminada. 

Nesta quinta-feira (2), o coronel Winston Coelho Costa, comandante do policiamento da capital, disse que a Corregedoria está apurando se houve algum abuso por parte da Políca Militar.

E na última terça-feira (28), foi registrado um tumulto entre foliões reunidos para os shows gratuitos na Praça da Estação e as apresentações foram canceladas. Para conter a briga, os militares utilizaram gás de pimenta e bombas de efeito moral.

Sobre o incidente na praça da Estação, a PM informou que já havia identificado a existência de grupos diferentes no local, jovens que desciam dos ônibus em grupo e de forma agressiva abordavam alguns foliões. Por isso, a presença de mais militares no local para garantir a segurança.

  • O número de pessoas presas aumentou 21%, passando de 3.589 em 2016 para 4.349.
  • Em 2017, foram apreendias 373 armas de fogo. Aumento de 10%, em relação a 2016. 
  • O número de crimes violentos caiu 27%, passando de 2.299 ocorrências em 2016 para 1.674 em 2017.

  

  • O número de crimes violentos caiu 43%, passando de 874 ocorrências em 2016 para 499 em 2017.
  • O número de roubos teve queda de 42%, passando de 825 para 481.
  • O roubo de celular apresentou queda de 25%.
  • O número de homicídios teve queda de 80%, passando de 14 para 3%.

O balanço é referente ao período de  24 a 28 de fevereiro.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por