Polícia Civil prende três pessoas em operação de combate a extração ilegal de minério em Mariana

Rosiane Cunha
23/05/2019 às 20:00.
Atualizado em 05/09/2021 às 18:47
 (Polícia Civil/Dvulgação)

(Polícia Civil/Dvulgação)

O dono de uma mineradora em Mariana, na Região Central de Minas Gerais, e outras duas pessoas foram presas nesta quinta-feira (23) pela Polícia Civil durante a Operação Curupira. A ação de combate a extração ilegal de minério contou com a participação do Departamento Estadual de Investigação de Crimes contra o Meio Ambiente (Dema) e cumpriu três mandados de prisão temporária e cinco de busca e apreensão nas cidades de Belo Horizonte, Barão de Cocais, Santa Bárbara e, principalmente, Mariana. 

“As prisões temporárias foram cumpridas em desfavor dos sócios da mineradora e do gestor ambiental da empresa, que já foi, inclusive, secretário de Meio Ambiente da cidade de Barão de Cocais. Foram apurados crimes de extração e beneficiamento ilegal de minério de ferro, falsidade ideológica em documento ambiental, intervenção em área de preservação permanente, além do crime de associação criminosa. Todos os bens da empresa foram bloqueados judicialmente”, explica o delegado Bruno Tasca, chefe do Dema.

De acordo com as investigações, que começaram em 2018, a mineradora estaria extraindo minério de maneira ilegal na cidade, que há três anos sofreu com o rompimento da barragem de Fundão, da Samarco. A empresa teria tentado liberação para beneficiamento, mas, segundo a PC, o pedido foi negado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad).

Segundo o delegado responsável pelo caso, Luiz Otávio Paulon, as investigações continuam para a apuração de outros envolvidos. “Conseguimos concretizar as prisões dos três alvos das investigações. Não podemos permitir este tipo de conduta onde o dinheiro é almejado a qualquer custo, prejudicando a sociedade e, principalmente, distribuindo e causando malefícios irreversíveis para a natureza. Por isso da importância da colaboração também da comunidade em realizar as denúncias”, conclui Paulon. 

A operação contou com a participação de 60 policiais e recebeu o nome de “Curupira” por ser do folclore brasileiro encarregado de proteger o Meio Ambiente de malfeitores, no caso em questão, contra a extração e beneficiamento ilegal de minério de ferro.

Assista ao vídeo da operação:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por