Um motociclista de 37 anos morreu na noite de ontem (30) após ser atingido por uma linha chilena no Anel Rodoviário, altura do bairro São Francisco, na região da Pampulha. Segundo informações da Polícia Militar, o homem estava fazendo aniversário na data. 

Ele perdeu o controle da moto após ser atingido no pescoço pela linha chilena. O veículo rodou e bateu em um poste. O homem morreu na hora. 

O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal de Belo Horizonte.  

Linha chilena

Com poder de corte quatro vezes maior que o do cerol, a linha chilena é proibida por lei municipal que entrou em vigor no dia 28 de agosto. A legislação proíbe o manuseio, venda, armazenamento e distribuição da linha, feita por meio da mistura entre madeira, óxido de alumínio, silício e quartzo moído.

A multa pode chegar a R$ 2 mil para quem usar o fio cortante ao soltar pipas e papagaios. Para armazenamento e comercialização, a multa é de R$ 4 mil. Em caso de reincidência, o valor será dobrado. Para pessoa jurídica, a reincidência resultará, também, na cassação do alvará de funcionamento.

Antenas

Para os motocilistas que desejam se prevenir, o Corpo de Bombeiros recomenda o uso de antenas antilinhas, capazes de evitar que eventuais linhas cortantes atinjam o piloto diretamente. 

Leia mais:

Motorista morre após capotar o carro no Anel Rodoviário