O Grêmio está nas semifinais da Copa do Brasil. Em um confronto equilibrado, com mais marcação do que inspiração ofensiva - nos dois jogos -, o time gaúcho avançou ao derrotar nesta quarta-feira o Corinthians nos pênaltis por 3 a 2 após empate sem gols no tempo normal, na Arena Grêmio, em Porto Alegre. No duelo da ida, em São Paulo, também houve empate por 0 a 0.

O grande vilão corintiano foi o atacante Alexandre Pato, que cobrou bisonhamente a última cobrança de pênalti e permitiu uma fácil defesa de Dida, que antes já havia pegado os chutes de Danilo e Edenilson - Romarinho e Alessandro fizeram os gols do Corinthians. No lado gremista, Barcos e Alex Telles perderam as duas primeiras cobranças, mas Pará, Elano e Kleber fizeram os gols na sequência.

Com a classificação, o Grêmio enfrenta agora o Atlético Paranaense, que eliminou o Internacional, grande rival gremista, com um empate sem gols em Curitiba. O jogo de ida, na próxima semana, será no Paraná. Daqui duas semanas, a volta em Porto Alegre. Para o primeiro duelo, o clube gaúcho não terá o seu trio de ataque formado por Barcos, Kleber e Vargas, todos suspensos.

Já para o Corinthians, o ano de 2013 praticamente acabou. A Copa do Brasil era a última real chance de conquistar uma vaga na Copa Libertadores, já que no Campeonato Brasileiro, a oito rodadas do final, o time faz uma campanha irregular na 12.ª colocação com 40 pontos - 10 atrás do Botafogo, o primeiro dentro da zona de classificação à competição continental.

Em campo, o primeiro tempo só valeu pelos primeiros 20 minutos. Com velocidade, os dois times criaram boas chances de gol. O Corinthians teve uma pela esquerda, em que Douglas entrou na área e chutou para a defesa de Dida. O Grêmio levou mais perigo e teve a oportunidade mais clara com Vargas, aos 18. Após chute de Kleber, Walter espalmou para o meio da área e o chileno, sem marcação, conseguiu chutar por cima da meta.

Depois disso, o nível técnico do jogo caiu muito. A marcação prevaleceu, inclusive dos atacantes, e as faltas aconteceram uma atrás da outra. Como resultado, Kleber e Alexandre Pato, que deveriam se preocupar mais em criar jogadas de ataque, receberam o cartão amarelo.

A segunda etapa não foi diferente. O Corinthians resolveu se fechar e o Grêmio teve um pouco mais de força no ataque. Tanto que criou duas chances, quase seguidas aos 10 e aos 12 minutos, com Barcos e com Kleber. Aos 30, o time paulista teve uma oportunidade em uma falta cobrada por Emerson, mas foi a equipe gaúcha que perdeu a "bola do jogo". Aos 38, Vargas recebeu livre pela direita, entrou na área e chutou rasteiro na trave esquerda.

Nos últimos minutos, Elano ainda cobrou uma falta no ângulo, que Walter espalmou para escanteio, mas o jogo quase desbancou para a pancadaria em uma falta por trás de Vargas em Emerson. O corintiano não gostou, não aceitou as desculpas e iniciou uma discussão com o chileno. Antes que uma briga começasse, o árbitro resolveu dar o cartão vermelho para os dois atacantes. Então, a decisão da vaga foi para os pênaltis e o Grêmio se deu melhor.

FICHA TÉCNICA

GRÊMIO 0 (3) x (2) 0 CORINTHIANS

GRÊMIO - Dida; Pará, Rhodolfo, Bressan e Alex Telles; Souza, Riveros (Elano) e Ramiro; Vargas, Barcos e Kleber. Técnico: Renato Gaúcho.

CORINTHIANS - Walter; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos (Igor); Ralf, Guilherme (Emerson), Douglas (Danilo) e Edenilson; Romarinho e Alexandre Pato. Técnico: Tite.

CARTÕES AMARELOS - Vargas, Barcos e Kleber (Grêmio); Edenilson, Ralf e Alexandre Pato (Corinthians).

CARTÕES VERMELHOS - Vargas (Grêmio); Emerson (Corinthians).

ÁRBITRO - Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC).

RENDA - R$ 1.820.728,00.

PÚBLICO - 33.503 pagantes.

LOCAL - Arena Grêmio, em Porto Alegre (RS).