Brasil e Peru firmam acordo trabalhista, ambiental e de telefonia

Reynaldo Munoz Sanabria - AFP
11/11/2013 às 21:38.
Atualizado em 20/11/2021 às 14:05
 (Ernesto Benavides)

(Ernesto Benavides)

LIMA - A presidente Dilma Rousseff e seu colega do Peru, Ollanta Humala, firmaram nesta segunda-feira (11) três acordos de cooperação em matéria trabalhista, ambiental e de telecomunicações, durante visita oficial da brasileira a Lima.

Os presidentes e seus gabinetes se reuniram no Palácio de Governo peruano, onde conversaram por três horas sobre uma nova agenda para fortalecer a aliança estratégica entre ambos os países e que data de uma década.

Um dos acordos firmados dispõe que peruanos e brasileiros terão facilidades para poder trabalhar em ambos os países apenas com a apresentação do documento de identidade, sem a necessidade de visto, ou de permissão de trabalho.

Outro compromisso está relacionado ao meio ambiente e prevê o monitoramento e vigilância da vasta região amazônica compartilhada pelos dois países.

Um terceiro convênio firmado estabelece que ambos os países fixarão tarifas reduzidas de telefonia nas cidades próximas da fronteira, com o objetivo de evitar que essas regiões tenham de pagar chamadas internacionais para se comunicar de um país para o outro.

"Celebramos dez anos da nossa aliança estratégica. Um conjunto de projetos bilaterais foi implementado, e os resultados foram muito concretos", disse Dilma à imprensa após a reunião.

"Decidimos avançar em novos eixos de integração. Peru e Brasil estão na obrigação de construir uma integração com espírito democrático", acrescentou.

Já o presidente peruano destacou que "a relação estratégica e a integração em infraestrutura entre Peru e Brasil é irreversível e inexorável, visando ao desenvolvimento de ambos os povos".

"Estamos firmando um conjunto de acordos, mas estamos fazendo mais do que isso, estamos delineando o caminho para avançar na relação de associação estratégica", enfatizou.

Humala disse que, em seu encontro com Dilma, ambos os governos trocaram experiências sobre a implementação de planos sociais, como o programa de farmácias populares aplicado no Brasil para a venda de remédios a preços baixos em todo o país.

O presidente peruano lembrou que, atualmente, há projetos conjuntos de investimento em petroquímica, transporte público, energia, projetos de ampliação da fronteira agrícola, integração da banda larga em telecomunicações, assim como a modernização de portos e aeroportos.

Dilma Rousseff reconheceu os benefícios da estrada Interoceânica, que une o sul do Peru aos estados brasileiros do Acre, Rondônia e Mato Grosso, beneficiados, segundo ela, com o aumento do turismo e do comércio. O mesmo benefício atinge as regiões peruanas de Arequipa, Cuzco e Madre de Dios, acrescentou.

A presidente brasileira destacou o aumento do comércio entre ambos os países, apontando que, de janeiro a setembro, as exportações peruanas aumentaram em mais de 50%.

"O Brasil terminará este ano, tendo o Peru como importante sócio comercial. O Peru é o terceiro destino dos investimentos brasileiros na América do Sul", acrescentou Dilma

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por