Novo 'hit' fashion: máscaras são objeto de ações solidárias pelo mundo

Flávia Ivo
fivo@hojeemdia.com.br | @flaviaivo
26/04/2020 às 06:00.
Atualizado em 27/10/2021 às 03:21
 (Reprodução/Instagram)

(Reprodução/Instagram)

Lavar as mãos, desinfectá-las com álcool em gel e redobrar os cuidados de limpeza em geral são todos passos eficientes no combate à propagação do novo coronavírus. Na última semana, um outro item básico de proteção ganhou uma elevação de status: a máscara de pano. E a peça, rapidamente, virou trend e objeto de solidariedade na indústria da moda.

Tudo começou com a indicação do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta para a adesão ao acessório, mesmo que este fosse confeccionado em casa. A utilização tomou ainda mais "corpo" na capital mineira com o decreto emitido pelo prefeito Alexandre Kalil, que tornou obrigatório o uso de máscara nos estabelecimentos comerciais.

Entre gigantes e pequenos do universo fashion, iniciativas solidárias vêm se espalhando por todo o mundo. A Louis Vuitton, uma das principais empresas da holding francesa LVMH, mobilizou o ateliê de ready-to-wear para produzir aventais para hospitais parisienses.Reprodução/Instagram

Louis Vuitton criou aventais para os hospitais parisienses

Nos Estados Unidos, vale destacar o engajamento que vem tendo o designer Christian Siriano na produção de máscaras. Ele vem postando no Instagram desenhos de modelos com vestidos de gala e a peça de cobertura do rosto combinando. Ainda, produziu uma belíssima máscara com pérolas, justamente para chamar a atenção à necessidade do uso.

Brasil

Bem longe da Torre Eiffel e da Estátua da Liberdade, aqui no nosso quintal, o movimento “Um Milhão de Máscaras”, formado por um pequeno grupo de confecções mineiras, vem produzindo esses itens e doando à equipe da Polícia Militar, ao Instituto Mário Penna, à Santa Casa de Belo Horizonte, dentre outros. “Estamos mobilizando as indústrias de confecção, oficinas, facções, costureiras independentes e quem puder nos ajudar” diz Rita Engler, professora da UEMG e uma das coordenadoras do movimento. Quem quiser contribuir, pode entrar na plataforma de financiamento coletivo Evoé.Reprodução/Instagram

Confecções mineiras participam do projeto Um Milhão de Máscaras

Além das ações solidárias ligadas à produção de máscaras, outras indústrias, como a da beleza, têm entrado no combate ao novo coronavírus. O Grupo Boticário anunciou apoio à compra de equipamentos hospitalares, comprometendo-se doar R$ 500 mil para este fim. Também, intensificou a produção e o envase de álcool em gel, álcool líquido 70% e sabonetes para doação a pessoas em vulnerabilidade social, governo e redes públicas de saúde.

Já a Natura foca os esforços na atuação na região amazônica. A empresa e também a Avon, que é do grupo, já doaram 260 mil sabonetes ao governo do Estado do Pará, onde está localizado o parque industrial da indústria cosmética. Além disso, serão contempladas mais de 5 mil famílias de 33 comunidades agroextrativistas. A empresa informou que manteve todos os contratos de fornecimento com essas comunidades.

Ajuda

Se você já não adquiriu ou confeccionou uma máscara, tem a possibilidade de criar uma. O ideal é preferir tecidos 100% algodão ou de alto percentual da fibra. Veja, abaixo, um molde para fazer a sua máscara.Nelson Flores/Editoria de Arte

Clique para ampliar ou salvar

Leia mais:

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por