A profissão de Enfermagem

Opinião / 09/04/2019 - 19h02

A Enfermagem é considerada a maior força de trabalho no campo da saúde no mundo, sendo formada por uma equipe de profissionais qualificados e especializados, composta pelos enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem, com legislações e regimentos regulamentados pelo Conselho Federal de Enfermagem – Cofen, de acordo com a Lei do Exercício Profissional, nº 7.498, de 25 de junho de 1986.

O curso de graduação em enfermagem tem como objetivo principal formar profissionais habilitados, com formação generalista e humanista, com um perfil crítico, criativo e ético, capaz de prestar assistência ao indivíduo, à família e à comunidade dentro do seu contexto e circunstâncias de vida, em situações de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde, com autonomia e em consonância com os preceitos éticos e bioéticos, pautada em conhecimentos e habilidades específicas. 

Diante deste contexto, o profissional de enfermagem participa, como integrante da equipe de saúde, das ações que visem satisfazer as necessidades de saúde da população e da defesa dos princípios das políticas públicas de saúde e ambientais, que garantam a universalidade de acesso aos serviços de saúde, integralidade da assistência, resolutividade, preservação da autonomia das pessoas, participação da comunidade, hierarquização e descentralização político-administrativa dos serviços de saúde, além da atuação em ensino, pesquisa, gestão e empreendedorismo.

Em relação à prestação do cuidado assistencial, o enfermeiro possui diversos leques de atuação como centros hospitalares, centros de saúde, unidades de pronto atendimento, unidades móveis de atendimento, atenção domiciliar, consultórios particulares, dentre outros. 
Já na área acadêmica, relacionada à docência e pesquisa, que abrange as unidades de ensino básico, técnico e/ou superior, os enfermeiros buscam cada vez mais metodologias pedagógicas, problematizadoras, que contribuem para o avanço do ensino profissionalizante, técnico e/ou científico envolvidos no processo saúde-doença.

No tange ao empreendedorismo, o enfermeiro atua em todos os âmbitos de atenção à saúde, com o intuito de atender a população a partir de investimentos próprios e/ou coletivos em setores públicos, privados ou filantrópicos de forma autônoma ou empresarial, como acontece nas prestações de serviços voltados ao tratamento de lesões cutâneas pela equipe de enfermagem, conforme Resolução Cofen 567/2018.

Desta forma, a profissão de enfermagem vem ganhando cada vez mais ascensão, devido não apenas ao aumento do campo de atuação profissional, mais também pelo aumento da expectativa de vida das populações, entrelaçadas ao aumento do número de comorbidades que necessitam de uma intervenção rápida e adequada.

Autoras: Profa. Aichele Teixeira Lis – Mestra em Educação, Gestão Social e Desenvolvimento Local, professora do Curso de Bacharelado em Enfermagem da Faculdade Kennedy-BH.
Profa. Débora Cristine Gomes Pinto – Mestra em Ciências da Saúde, coordenadora e professora Curso de Bacharelado em Enfermagem da Faculdades Kennedy-BH.
Prof. Luis Antônio Batista Tonaca – Mestre em Enfermagem, professor do Curso de Bacharelado em Enfermagem da Faculdades Kennedy-BH.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários