A República está desmoronando?

Opinião / 08/12/2016 - 06h01

Bady Curi Neto*

O título deste artigo é uma pergunta que fazemos a todos os instantes em que surgem novos escândalos de corrupção e, consequentemente, prisões provisórias de pessoas importantes da República e de envolvidos na Operação Lava Jato.

Apesar de algumas críticas que faço ao excessivo número de prisões preventivas como forma de alcançar delações premiadas, tenho que dar o “braço a torcer” e reconhecer, no bordão do ex-presidente Lula, “que nunca antes na história deste país” se viu tantos políticos envolvidos em práticas ilícitas.

A Operação Lava Jato e seus desmembramentos já prendeu uma série de pessoas, doleiros, empreiteiros (os maiores do país), marqueteiros e políticos. Os desdobramentos parecem não ter fim e, com o surgimento de uma nova etapa da operação, mais envolvidos são revelados e passam a ser investigados. O volume de serviço é de tamanha envergadura que o Tribunal Regional Federal retirou todas as demais ações do Juiz Moro, deixando-o, exclusivamente, responsável pelo processamento e julgamento dos casos da Lava Jato que tramitam em Curitiba.

Apenas para exemplificar, segundo levantamento da Folha de São Paulo, essa operação já teve 37 fases desde 2014, 367 pessoas são investigadas somente no Supremo Tribunal Federal, 82 pessoas condenadas pela Justiça Federal do Paraná, 70 acordos de delação premiadas.

Foram devolvidos à Petrobras R$ 204 milhões no dia, 18/11/16, referentes às investigações desta operação, que apesar da vultuosidade do valor recuperado, pasme, não alcança o importe de 10% (dez por cento) da quantia desviada pela corrupção.

Especula-se que com a delação premiada de Marcelo e Emílio Odebrecht, sócios da maior empreiteira do país, assim como de seus diretores, mais nomes de expressão nacional e provas virão à tona.

O STF e o juiz Sérgio Moro terão um trabalho hercúleo para processar e julgar cada um dos envolvidos. Fica a pergunta: a República está desmoronando? A meu sentir a resposta é negativa. A República não está a desmoronar, e sim, pessoas com pouco ou nenhum compromisso republicano. Realiza-se uma limpeza ética e moral necessárias para o futuro e o fortalecimento das instituições e do país.

(*) Advogado e ex-juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG)

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários