Bares e restaurantes também devem entrar na luta contra a prevenção ao coronavírus

Opinião / 13/03/2020 - 06h00

Ricardo Rodrigues*

O ano de 2020 não para de nos surpreender e, infelizmente, de forma negativa. Depois das chuvas torrenciais de janeiro que assolaram diversas cidades da região Sudeste, inclusive Belo Horizonte, eis que surge um novo fantasma: o temor do coronavírus, classe de vírus que provocam doenças cujos sintomas são similares aos de uma gripe comum. Após a epidemia centralizada na China, o Covid-19 conseguiu ultrapassar fronteiras e na última terça-feira (10) já havia chegado a 109 países. No Brasil, há mais de 30 casos confirmados. Em Minas já passa de 200 o número de infecções suspeitas. 

Diante da situação, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) disponibilizou um guia prático para os estabelecimentos do setor de alimentação fora do lar, com orientações de higiene e condutas de relacionamento nesses ambientes, característicos pela interação e convívio de pessoas. 

Todos os profissionais envolvidos no setor já seguem procedimentos para evitar a transmissão de gripe e outras doenças (que também servem para evitar o coronavírus). No entanto vale destacar alguns pontos, contidos neste guia, tanto em relação ao trabalho no estabelecimento como na relação cotidiana com os clientes.

A primeira medida que você, empresário, deve tomar, é conversar com seus funcionários. Explique a eles que não há razão para pânico. Reforce a importância de todos seguirem os padrões de higiene na cozinha, no salão e escritório. Oriente-os, também, para que se vacinem contra a gripe comum. Isso não evita o contágio por coronavírus, mas diminui os casos de gripe (que podem ser confundidos com Covid-19), e, ao mesmo tempo, desafoga o sistema de saúde.

Lavar as mãos é um item essencial e dos mais fundamentais para todos, desde o pessoal da cozinha, salão/atendimento, até os clientes. Sendo assim as pias do seu restaurante devem estar sempre abastecidas com sabão, papel-toalha e álcool 70%.

Nesse processo de prevenção, não abrir mão do álcool em gel 70% também é crucial. Se possível, disponibilize para seus funcionários e clientes um frasco perto dos pratos do buffet. Este produto é ainda muito útil para os caixas e garçons, que não podem deixar o posto com frequência para lavar as mãos. 
Também vale reforçar a comunicação visual do estabelecimento, com avisos que indicam como higienizar as mãos de modo correto, por exemplo. 

O site do Ministério da Saúde (www.saude.gov.br) traz notícias confiáveis sobre esta e outras doenças, além de materiais que auxiliam no esclarecimento da população. Na Conexão Abrasel (abrasel.com.br/conexao) há ainda diversos documentos úteis, como um manual de boas práticas com procedimentos detalhados. Lá você encontra, inclusive, cursos gratuitos sobre gestão de equipe e segurança dos alimentos. A prevenção é o melhor remédio para todos. Fica a dica!

 

 *Presidente Abrasel-MG e Coordenador da Frente da Gastronomia Mineira

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários