"Black fraude"

Opinião / 13/11/2021 - 06h00

Gregório José*

Novembro está em sua metade e o dia esperado pelos consumidores para comprar produtos eletroeletrônicos e de vestuário com desconto começa a “ganhar”, cada ano que passa, mais consumidores desatentos. Ao dizer desatentos é que não verificam, dias antes, o valor daquilo que se pretende adquirir e, por esta razão, pode ser que paguem mais caro pelo bem móvel da tal promoção.

Ao confirmar esta situação é que nem todos os municípios brasileiros possuem órgãos de proteção ao Consumidor, como os Procons.

Lojas de roupa, decoração, calçados, brinquedos, alimentos. Seja qual for o setor, apresenta um ou outro item de seu estoque com preço bem acessível, como se os demais também estivessem.

Essa prática, que não deveria ser comum, acaba sendo “aceita” por alguns compradores.

Mas a dica dos velhos economistas e dos nossos pais mesmos é mais do que atual... pesquisar antes de comprar.

Os empresários fazem atrativos em suas vitrines e, agora, nas redes sociais que se tornaram extensão do comércio. Uma estratégia de vendas do bem, negócio ou serviço. Mas não é pouco dizer e lembrar que só devem ir às compras neste período quem realmente sabe o que deseja, não se deixa influenciar pelas propagandas que recebe em e-mails ou nas suas páginas de pesquisa na internet e também nos canais de televisão.

Como o barato pode sair caro, não comprar em qualquer site que apareça oferecendo isto e aquilo a preços bem abaixo do que realmente deveria ser. Se isto ocorrer, fuja, pode ser golpe.

Ainda mais próximo ao período de Natal, época em que os empreendedores esperam que suas vendas aumentem. Mas os compradores, também!

Pesquisar o que se deseja comprar, verificar se a loja é verdadeira e se o site realmente é da empresa que oferece o produto. Tente fazer contato telefônico, nem sempre o número apresentado no anúncio leva a uma loja real, muitas vezes são golpistas que, além de levar seu dinheiro, ainda furtarão seus dados apresentados nas fichas de cadastro.

Portanto, evite ser mais uma vítima da Black Friday, pois, de fraude, existem muitas pessoas que já foram vítimas.

* Jornalista, radialista filósofo, pós graduado em Gestão Escolar. Pós Graduado em Ciência Política. MBA em Gestão Pública

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários