Como seria o mundo se você não existisse

Opinião / 26/12/2018 - 07h00

“Nenhum homem é um fracasso quando tem amigos”

Acabo de voltar de uma viagem rumo ao conhecimento, usando como meio de transporte um excelente filme: “A Felicidade Não Se Compra”

Ele me levou para a cinematográfica cidade de Bedford Falls, onde fui recebido pelo diretor do filme, o genial Frank Capra.

Fui logo pedindo para ele:

– Ensina-me algo que eu ainda não saiba e tenha o poder de mudar a minha vida para melhor

Ele me resumiu a história do filme:

– Naquela noite, debaixo de muito frio, chuva e neve, George (um bom pai de família, empresário praticante da solidariedade, conhecido e admirado em sua cidade por abrir mão de seus sonhos e oportunidades de vida em prol do bem e da felicidade dos outros) surtou e tentou algo terrível.

Enfrentando sérios problemas pessoais e financeiros provocados pela maldade de um antagonista cruel, não aguentado mais a pressão, George tentou pular da parte mais alta da ponte para as profundezas da água gelada e corrente do rio que dividia a cidade.

Antes, porém de concretizar seu ato, ele foi surpreendido pela ação de Clarence, seu anjo da guarda, disfarçado como um bom velhinho, enviado para declarar para George a sua importância no mundo.

O anjo apelou para a reconstrução de imagens fortes de cenas passadas da vida de George, modificadas para representar o que aconteceria caso ele não existisse e não estivesse lá no local e na hora certa para fazer a diferença na vida das pessoas. Muitas estariam hoje na ruína.

“A ti foi dada uma grande oportunidade: Ver como seria o mundo sem você” exclamou o anjo, depois de mostrar as consequências de cenas passadas caso George não tivesse nem nascido e nem existido.

Aos prantos, George pediu ao anjo para voltar à vida, super entusiasmado e explodindo de gratidão por estar vivo e fazer tanto a diferença positiva na vida das pessoas. Ele entendeu que o sucesso é a soma das lições de fracassos anteriores.

Moral da história:

Cada um de nós é muito importante, independentemente do quão diferentes somos uns dos outros.

Todos nós podemos atingir, de forma muito positiva, a vida das outras pessoas.

Felicidade não é o que queremos ser ou ter – Felicidade é o que já somos e o que já temos.

Transforme a alegria, a capacidade de superação, a fé e a valorização da vida e de tudo o que você é e representa para as outras pessoas no maior combustível da sua vida.

Você é muito importante sim!

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários