Cuidados na pré-concepção

Opinião / 07/12/2015 - 08h49

Gilberto Nagahama*

Muito se fala sobre os cuidados durante a gestação e pós-gestação e pouca ou quase nenhuma atenção é dada ao período pré-concepção. As mulheres que desejam engravidar devem tomar uma série de cuidados para que tenham uma gestação saudável e menores riscos de desenvolver doenças, como, por exemplo, diabetes, anemia, bebês com restrição de crescimento e até mesmo malformações fetais.

Obviamente que os riscos existem e não são totalmente evitáveis, mas é possível, sim, diminuí-los e, consequentemente, minimizar o impacto de diversas doenças a que todos nós estamos sujeitos.

Quanto aos principais cuidados na pré-concepção, destaco dois grupos: os gerais e os específicos.

Cuidados Gerais

Antes de qualquer coisa, devemos sempre lembrar que os cuidados gerais envolvem o casal e não necessariamente apenas a mulher.

Mudar os hábitos alimentares é regra fundamental, como também melhorar o condicionamento físico, pois adquirir ou manter o peso corporal considerado ideal diminui os riscos cardiovasculares, como também os riscos de desenvolvimento do diabetes gestacional e hipertensão arterial. Além de melhorar o condicionamento físico para a árdua e emocionante tarefa do trabalho de parto.

Se fumar, pare o quanto antes. Apesar de ser difícil se livrar da dependência de nicotina, a gravidez pode não facilitar a libertação desse vício.

O tabagismo traz sérios danos à saúde e na gestação ocorrem danos específicos, como aumento do risco de aborto, envelhecimento precoce da placenta e restrição de crescimento intrauterino.

O álcool, em doses desconhecidas, pode ser uma tacinha de vinho ou uma garrafa de aguardente, pode causar más-formações fetais, como a síndrome feto alcoólica.

Cuidados específicos

Tome ácido fólico por pelo menos três meses antes de engravidar e nos três primeiros meses de gestação! Isso diminui os riscos de más-formações do tubo neural, como anencefalia, meningocele, espinha bífida, entre outros.

Consulte um médico obstetra para fazer um check-up ginecológico, como o exame de Papa Nicolau, e avaliar se não há infecções vaginais para serem tratadas antes da gravidez.

Outra avaliação de suma importância é dos exames de sangue e sorologias para possível correção ou ações preventivas. Por exemplo, num exame de sangue podemos detectar anemia e orientar dieta e suplementação de ferro.

No caso de diagnóstico de diabetes, é importante o encaminhamento ao endocrinologista ante de engravidar. A glicemia precisa estar bem controlada por pelo menos três meses antes do início da gestação.

Quanto às sorologias, sua importância se deve ao fato de que muitas doenças graves na gestação podem ser evitadas se as futuras mamães forem imunizadas para determinadas doenças como rubéola, hepatite A e B, tétano, coqueluche entre outras.

Por isso a avaliação da sua carteira de vacinação é importante para o médico obstetra orientar sobre as vacinações que podem e devem ser realizadas.

*Médico ginecologista do Hospital San Paolo

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários