De grão em grão: Como salvar o seu orçamento dos pequenos desperdícios

Opinião / 04/05/2016 - 06h00

Carlos Eduardo Costa (*)

O GuiaBolso, aplicativo de finanças pessoais, mediu no primeiro trimestre de 2016 a saúde financeira do brasileiro como um todo e identificou uma piora na forma como os usuários estão lidando com seu dinheiro. A análise tomou como base as movimentações bancárias de 23 mil pessoas que usam a ferramenta.

Para ter uma situação financeira considerada “saudável”, o usuário do aplicativo precisava computar pelo menos 490 pontos e, segundo o termômetro do aplicativo, como atingiu somente 398 pontos, o brasileiro está “financeiramente doente”. E só há uma forma para tratar essa enfermidade. É necessário que os brasileiros melhorem a sua educação financeira.

O problema é que boa parte das pessoas acredita que precisa de grandes transformações em sua vida financeira para se “curar” e a necessidade de realizar grandes mudanças gera bastante resistência. Porém esse, na maioria das vezes, não é o único caminho.

Veja a seguir um conjunto de pequenas mudanças de hábitos que vão ajudá-lo a organizar seu orçamento e podem transformar a sua vida financeira.

1) Analise o seu plano de TV por assinatura. Muitas vezes, você paga o plano completo, mas só assiste alguns canais. Uma forma interessante de mapear a utilização é anotar durante uma semana quais são os canais assistidos. Com isso, pode-se montar a grade ideal e buscar no mercado a oferta mais econômica que atenda a sua necessidade. 

2) Planeje suas compras no supermercado. Utilize sempre uma lista. O hábito de fazer várias compras pequenas pode aumentar a despesa doméstica, pois cada ida ao supermercado pode gerar um valor a mais que não estava planejado, e isso, ao final do mês, aumentará o gasto.

3) Pesquise os preços dos produtos antes de ir às compras para buscar opções mais baratas. Apesar disso demandar paciência e energia, o valor economizado compensará o tempo investido.

4) Acompanhe o seu gasto com telefone celular. É importante conhecer a forma como você utiliza dos serviços. Saiba qual o seu consumo médio de minutos e qual a frequência de uso de internet. O plano escolhido deve ser direcionado para a sua necessidade.

5) Use o seu automóvel de forma racional. Procure evitar horários de pico, pois com o tráfego mais pesado, o consumo de combustível aumenta. Alternativa interessante é a utilização de aplicativos de trânsito que ajudam na definição do caminho e auxiliam na busca de trânsito menos intenso. Além de menos stress, haverá a economia no combustível gasto.

6) Reflita sobre seus hábitos alimentares. Uma boa parte do orçamento pode ser gasta com alimentação fora de casa. E muitas vezes, estes gastos podem ser evitados. Ao invés de lanchar todo dia na esquina do trabalho, porque não trazer lanche de casa? Será muito bom para o seu bolso e excelente para sua saúde.

7) Consuma produtos no período de safra. Os preços de frutas, legumes, hortaliças e carnes variam bastante em função da oferta.

8) Procure evitar guardar muito dinheiro na carteira. Quando temos dinheiro na carteira, aumentam os pequenos gastos. Isoladamente não são significativos, mas, no montante, podem interferir bastante no orçamento.

Lembre-se: Normalmente, são os pequenos desperdícios diários não contabilizados que mais afetam nosso orçamento ao final de um período.

Planeje bons hábitos para 2016. Invista em sua educação financeira.

* Consultor do site de Educação Financeira do Mercantil do Brasil 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários