Doe um livro para uma criança carente

Opinião / 05/06/2021 - 06h00

Mauro Condé*

“O livro deveria ser item essencial na cesta básica” Luis Giffoni

Acabo de voltar de uma viagem rumo ao conhecimento, usando como meio de transporte excelentes livros sobre o mundo da literatura.

Eles me levaram até a Universidade de Harvard, onde fui recebido por Martin Puchner, a quem fui logo pedindo:

Ensina-me algo que eu ainda não saiba e tenha o poder de mudar a minha vida para melhor.

-Gere nos mais jovens o desejo intenso pela leitura, para o mundo melhorar.

Puchner é o famoso autor do best seller “O Mundo Da Escrita”.

Em sua obra, ele viaja por mais de quatro mil anos, para nos contar como o mundo se desenvolveu através da arte de contar, escrever, ler e viver grandes histórias.

Demonstra como as grandes conquistas de Alexandre, o Grande, foram inspiradas na tentativa do guerreiro de reproduzir os feitos do seu texto favorito, a Ilíada, fascinado que era pela narrativa homérica nas terras de Tróia.

Descreve como a Bíblia, o livro mais famoso de todos os tempos, contém histórias e personagens idênticos aos do livro A Epopeia De Gilgamesh, o mais antigo do mundo, escrito mais de mil anos antes e que só foi redescoberto casualmente após uma escavação de ruínas numa colina perto de Mossul, no Iraque, por volta de 1840.

Conta que a escrita foi a grande inspiração para a ascensão e a queda de impérios e nações e para o surgimento de várias ideias políticas, filosóficas e religiosas e mostra em paralelo a evolução da tecnologia da escrita ao longo de milênios.

Entre os capítulos que mais adorei no livro, tem o que Puchner associa um resumo das vidas de Buda, Confúcio, Sócrates e Jesus ao jeito determinante de passar informações de geração para geração através das palavras, geralmente faladas por esses mestres e escritas por seus discípulos.

Recomendo a leitura da parte onde ele revela a descoberta, a posteriori, do primeiro grande romance da história universal, surpreendentemente escrito por uma mulher, a japonesa Murasaki numa época totalmente dominada pelos homens.

E não perca a descrição que ele faz das aventuras de Miguel de Cervantes, de passagens pelas mil e uma noites com Sherazade até chegar ao processo de escrita do fenômeno Harry Potter.

Os homens mais notáveis do mundo entraram para a História por transformarem o ordinário em extraordinário, inspirados por histórias que leram em livros fascinantes das suas épocas.

Por isso te convido a uma jornada de transformação parecida :

Doe o seu livro preferido para uma criança carente!

*Palestrante, Consultor e Fundador do Blog do Maluco

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários