Em 2020, aprenda sobre finanças diariamente

Opinião / 03/01/2020 - 06h00

Carlos Terceiro

O tema educação financeira nunca sai de moda, visto que grande parte da população tem constantes problemas de endividamento e inadimplência. Um dado que eu acho alarmante, segundo a Pesquisa Nacional de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic Nacional, 2019), 63,4% das famílias estão endividadas e os principais motivos são por cartão de crédito, cheque especial, carnê de loja e empréstimo pessoal. Um primeiro passo para começar a mudar essa realidade é que a partir de 2020 as escolas brasileiras devem ter como habilidade obrigatória a Educação Financeira na grade curricular.

Considerando que chegamos ao início de um novo ano e que este momento é de reflexão sobre os objetivos que traçamos em 2019 e o que podemos melhorar para 2020, é de extrema importância que pensemos: como está a minha vida financeiramente? Eu sei a importância do dinheiro? Eu consigo controlar os meus gastos diários? Eu tenho uma reserva de emergência? Eu estou pronto para começar a investir?

Para muitos, essas perguntas podem gerar grandes preocupações, porém, a melhor solução é o estudo e o aprendizado diário sobre finanças, por meio de cursos on-lines, redes sociais ou livros. Alguns títulos que acho muito bons e que, de fato, me auxiliaram são “Pai Rico, Pai Pobre”; “Os Segredos da Mente Milionária”; “Casais Inteligentes Enriquecem Juntos”. Ao introduzir na sua rotina esses conteúdos sobre educação financeira, anotar e planejar todos os seus gastos e, logo após, analisá-los por categoria, você terá um melhor diagnóstico das suas finanças pessoais e essas preocupações e desafios financeiros podem se tornar muito mais distantes.

É essencial que nessa jornada da educação financeira as pessoas possam identificar em qual situação se encontram, se é de endividamento, de não conseguir poupar dinheiro, montar o fundo de emergência ou se já estão no estágio de investir. Após esse diagnóstico, deve-se procurar o conhecimento necessário para aplicar nesse desafio atual. Nada adianta uma pessoa estudar sobre investimentos, se ela ainda não consegue controlar os seus gastos pessoais e está com a conta negativada. Ou seja, o aprendizado é contínuo e para cada pessoa pode ser um conteúdo diferente.

Olhando para trás, vendo a minha trajetória na área, acredito que é essencial que as pessoas realmente realizem esse diagnóstico financeiro pessoal, tracem metas para introduzir o tema em suas rotinas, busquem diariamente conteúdos na área, apoiem seus filhos, netos e conhecidos nesse novo currículo nas escolas, se planejem. Ter uma reserva de emergência é o caminho para conquistar sua tranquilidade financeira.

O aprendizado constante pode transformar a sua relação com o dinheiro.

CEO e fundador do Mobills

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários