Envelhecimento facial saudável

Opinião / 05/11/2018 - 07h00

Bruno Vargas (*)

É comum que, ao longo dos anos, com a idade, nosso corpo tenha perda de elasticidade, firmeza, hidratação e massa óssea. Porém, mesmo que todos os tecidos passem por esse processo, na face as alterações são ainda mais facilmente reconhecidas. E é aí que podemos incluir o conceito do envelhecimento saudável. Por meio de diversos procedimentos e técnicas, é possível amenizar os efeitos do tempo, fazendo com que o envelhecimento seja acompanhando de bem-estar e satisfação pessoal.

A face é dividida em diferentes camadas, que vão da pele ao tecido ósseo. Ao longo dos anos, os componentes da pele, gordura, ossos, músculos e ligamentos passam por um processo de degradação natural.

Os coxins (pequenas bolsas de gordura presentes no rosto), por exemplo, tornam-se mais finos e se deslocam devido à ação da gravidade. O tecido ósseo (crânio) perde massa e ocorre frouxidão dos ligamentos e músculos. Como consequência, ocorre uma completa mudança estrutural da face, que culmina na formação de cavidade abaixo dos olhos (olheira), aprofundamento da linha entre o nariz e a boca (bigode chinês), alteração no contorno da mandíbula, afundamento da região da bochecha. Surgem também as rugas de expressão devido à contração muscular, as rugas estáticas (consequência do movimento repetido dos músculos da mímica) e a perda de colágeno e elastina, que resultam na flacidez tecidual. Felizmente, existem diversos procedimentos e tratamentos indicados para amenizar os efeitos do tempo.

O preenchimento com ácido hialurônico em pontos de sustentação (zigomático, pré-auricular, ângulo e corpo da mandíbula, queixo), por exemplo, reconstrói o alicerce perdido com o tempo, reposicionando estruturas da face.

A toxina botulínica, por sua vez, trabalha impedindo temporariamente a contração muscular e é indicada para suavizar rugas e linhas de expressão, como os famosos pés de galinha. É possível, também, o uso da toxina na região do pescoço e próximo ao contorno da mandíbula, com o objetivo de melhorar o contorno do rosto.

Outro aliado é o ácido polilático, um bioestimulador de colágeno. O ácido é aplicado em diferentes camadas do rosto (pele profunda, gordura, próximo ao osso) e promove intensa produção de colágeno. O procedimento melhora a flacidez da pele, causada pelo envelhecimento, corrigindo a espessura, contorno e atenuando linhas e sulcos. Há, também, as mais inovadoras tecnologias como o ultrassom microfocado contra a flacidez. É indicado para o tratamento de toda a face, papada, pescoço e colo.

Como há muitas possibilidades, mas a consulta com o dermatologista é o primeiro passo para um tratamento personalizado.

(*) Dermatologista, idealizador dos Portais da Face e do Melasma, do VikSense Hair Spa e diretor da clínica que leva seu nome

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários