Gastronomia, Comunicação e Redes Sociais

Opinião / 25/03/2021 - 06h00

Frederico Divino Dias*

Envolvendo muito além do ato de se alimentar, com a finalidade meramente nutricional, a Gastronomia perpassa todo o contexto de um povo; seus ritos, anseios, comportamentos e simbolismos. Nesta circunstância cabe ressaltar que qualquer povo ou comunidade se insere em determinada localidade e em dado período de tempo; tais conjunturas norteiam muito mais do que determinadas escolhas, elas influenciam diretamente em perfis comportamentais, relações de consumo e relações humanas, por exemplo. 

Em paralelo a estas mudanças constantes, a área da alimentação se vê impulsionada a reinventar-se e adaptar-se da melhor forma possível para continuar garantindo às pessoas o prazer à mesa, as relações sociais e a manutenção dos aspectos culturais. Sendo fortemente influenciada pela 3ª Revolução Industrial, a área da Gastronomia vem sentindo a constante necessidade de uma maior adaptação no que se refere aos seus processos comunicacionais e de compartilhamento de informações. Imersa, naturalmente, em um contexto extremamente dinâmico, cada dia mais é notório como a era da Informação e Comunicação lançam suas inovações à área da Gastronomia.

Vislumbrando o surgimento de grandes teias sociais e redes de contatos mundiais, dada a onda da globalização do final do século XX, cada dia mais se faz necessária a adaptação às ‘novas’ formas de acesso e divulgação das informações. Em um mundo marcadamente cosmopolita é de grande relevância a apresentação das identidades sociais e culturais de um povo e, neste contexto, a Gastronomia se desponta como uma ferramenta de geração e compartilhamento destas características.

Com o passar dos anos e a consolidação da era da Informação e Comunicação, além da Web 2.0, a Gastronomia se viu dentro de determinado contexto no qual as interações sociais revelam muito além das práticas alimentares de uma população. Os sujeitos notaram que as mídias sociais – dentro das grandes teias sociais mundiais, são grandes canais de compartilhamento de suas realidades culturais, alimentares e sociais. Canais de comunicação deixaram de ser meras plataformas de interação entre as pessoas e tornaram-se grandes comunidades de práticas nas quais as relações interpessoais são potenciais canais de geração e compartilhamento de informações e conhecimentos.

A Gastronomia vem lançando mão – por meio de seus usuários – de plataformas de vídeos, fotos, mensagens rápidas, dentre outras, que garantem a sua divulgação aos mais variados povos como este traço social e cultural de determinada comunidade. As mídias sociais, na atualidade, tornaram-se grandes aliadas de chefes de cozinha, gastrônomos, gastrólogos, donas de casa, jornalistas, professores, estudantes... Cabe a nós, portanto, a possibilidade de reforçarmos a importância destas redes dentro de nossos contextos.

*Doutorando em Sistemas de Informação e Gestão do Conhecimento, Professor nas Faculdades Kennedy e Promove.
 

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários