Hábitos saudáveis contra o câncer

Opinião / 04/01/2020 - 06h00

Annamaria Massahud

Um estudo publicado pela revista acadêmica americana Jama Oncology, apresentado na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (Asco 2019), revelou que a dieta com menor ingestão de gorduras reduz o risco de morte por câncer de mama em 21%, comparando com mulheres que não mudaram a dieta.

Algumas pesquisas anteriores já analisaram os efeitos de uma dieta saudável como prevenção da doença e a nova abordagem investigou como a alimentação impacta sobre a sobrevida. Os resultados apontam que o tratamento do câncer de mama deve incluir uma dieta saudável e balanceada como parte do programa terapêutico.

A pesquisa avaliou mais de 48 mil mulheres, separadas em dois grupos, por cerca de 8 anos, constatando que o grupo que ingeriu mais frutas, legumes e grãos integrais na dieta e reduziu em até 20% o nível de gordura diária consumida elevou a taxa de sobrevida após o diagnóstico do câncer de mama, bem como reduziu em 35% o risco de morrer por qualquer causa, em comparação com as da dieta habitual.

Segundo os pesquisadores, o grupo com dieta de baixo teor de gorduras apresentou redução de 24% no risco de morte por outros tipos de câncer e 38% menos risco de doenças cardíacas.

É fundamental o mastologista repassar essas informações, sobre a importância em restringir a gordura na alimentação e ampliar o consumo de frutas, legumes e grãos, após o diagnóstico do câncer. O profissional de nutrição pode auxiliar com a prescrição dietética, inclusive, durante o tratamento de quimioterapia e/ou radioterapia.

Aliada a uma dieta saudável, a prática de exercícios físicos é fundamental para combater a obesidade. A estimativa é de que alimentação, nutrição e atividade física permitem reduzir em 30% o risco de desenvolvimento do câncer de mama. As últimas pesquisas concluíram que caminhar de 3 a 5 horas por semana, num ritmo médio, após diagnóstico de câncer de mama, aumenta as chances de cura.

Os hábitos de vida e sua relação com o câncer de mama são temas para relevantes discussões na sociedade. Principalmente, sobre a importância de aliar a dieta à prática de atividade física, não só para as mulheres que tiveram a neoplasia mamária, mas para todas.

É de extrema importância conscientizar que pequenas atitudes no cotidiano contribuem para a manutenção da saúde e parte do tratamento e influencia a sobrevida e o bem-estar. A organização Mundial da Saúde (OMS) e a American Cancer Society recomendam 150 minutos de atividade física moderada ou 75 minutos de atividade em ritmo intenso, por semana, sendo que as sessões de Pilates e musculação estão entre as atividades sugeridas. A atividade física contribui, diretamente, para uma vida longa e saudável.

A dieta deve ser recomendada e acompanhada por especialistas, entendendo que a Sociedade Brasileira de Mastologia – Regional Minas Gerais reforça a importância dos hábitos saudáveis para prevenção e como adjuvantes no tratamento do câncer de mama, e a realização da mamografia, uma vez por ano, a partir dos 40 anos, para o diagnóstico precoce da doença.

Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia – Regional Minas Gerais

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários