Impacto dos ônibus para a sustentabilidade

28/12/2021 às 20:59.
Atualizado em 29/12/2021 às 00:38

Danilo Tamelini

O transporte coletivo é um dos principais meios de deslocamento sustentáveis em grandes cidades. Um levantamento realizado pelo Instituto Clima e Sociedade (iCS) aponta que 53% dos moradores de regiões metropolitanas utilizam ônibus cotidianamente. Ao mesmo tempo em que transportam mais pessoas, os ônibus ocupam um espaço 21 vezes menor nas vias, se comparados aos carros. De acordo com a Associação Nacional das Empresas de Transporte (NTU), basta 1 ônibus para que 40 carros deixem de sair às ruas.

Devido a essa praticidade, os ônibus são considerados parte fundamental para as soluções em busca de uma mobilidade urbana sustentável. Cidades em todo o mundo enfrentam os impactos negativos que o excesso de carros provoca, que correspondem a 72% de toda a poluição do setor e transportam apenas 30% das pessoas. Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), divulgado no Comunicado 113, realizado em 2011, os ônibus são 8 vezes menos poluentes que os carros e 4 vezes menos poluentes que as motos.

O Comunicado faz uma análise dos poluentes atmosféricos veiculares locais e globais e, sobretudo, descreve como a ênfase em sistemas de transporte coletivo pode contribuir não somente para a melhoria da mobilidade em geral, mas também para a redução da emissão de poluentes, permitindo, assim, melhor qualidade de vida.

Todos esses dados indicam que os coletivos são menos poluentes que outros veículos usados para transporte de passageiros, como carros e motocicletas. Entre as principais vantagens: redução de poluentes, diminuição dos acidentes de trânsito, segurança e redução do ruído nas cidades, sem contar que é possível reduzir gastos e poupar dinheiro.

Nas regiões metropolitanas e nos centros urbanos de grande e médio porte, é importante que os investimentos públicos priorizem a ampliação da rede estrutural de transporte coletivo, utilizando a infraestrutura e a tecnologia de menor impacto ambiental mais adequadas para cada caso. Empresas, também podem beneficiar os seus colaboradores no uso do fretamento coletivo, incentivando e melhorando a qualidade de vida dos funcionários.

Das diversas tecnologias utilizadas para beneficiar o meio ambiente por meio do transporte coletivo, atualmente, existem sistemas que realizam de forma detalhada a roteirização em pontos estratégicos, esse recurso diminui o tempo de rota, beneficia a empresa, os colaboradores e a qualidade de vida do motorista. É importante, ainda, considerar os benefícios que a tecnologia oferece para utilização de veículos com menor impacto poluidor como elétricos, híbridos, a gás natural, ou veículos a diesel, ou que sejam equipados com sistemas de controle de emissões.

Na cidade de São Paulo 1,6% da frota de ônibus são elétricos, a expectativa é que chegue a 18,7%. Dos 219 ônibus elétricos que compõem a frota da capital, 18 são de modelos modernos, alimentados por baterias recarregáveis. Os demais são trólebus, que se utilizam de linhas aéreas para obter energia.

Mudanças significativas como essas, mudam todo o cenário de mobilidade urbana, a meta da gestão municipal para ampliar a frota de transporte elétrico é adicionar mais 2,6 mil ônibus até 2024. Recentemente, a SP Trans informou que um novo ônibus elétrico fará parte de sua frota. Produzidos em parceria pela empresa chinesa Higer Bus e pela TEVX Motors, os ônibus são do modelo Azure A12 BR, 100% movidos a bateria, e começarão a ser testados pela SPTrans em 2022.

Parcerias e iniciativas como essas demonstram a efetividade do uso do transporte coletivo e também dos diversos estudos e tecnologias que promovem uma mobilidade urbana sustentável, confortável e segura.

*Co-fundador e Presidente Latam da Busup

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por