Liderança feminina: conceitos essenciais para mulheres

Opinião / 05/06/2021 - 06h00

Camila Sass e Letícia Gheno Baldissarelli*

O tema diversidade se tornou um dos mais importantes dentro das organizações. Cada vez mais os stakeholders ficam de olho nas atualizações das empresas quanto às tendências e atualizações do mercado, uma delas sendo o engajamento em incorporar mais diversidade dentro das companhias.

Uma pesquisa feita pela Page Executive mostrou que a presença das mulheres em cargos de liderança cresceu 20% em 2020, saltando de 30% em 2019 para 37% ano passado. Mas afinal, como incentivar as mulheres a conquistarem, cada vez mais, as posições de liderança?

Para isso, é importante se apoderar de alguns conceitos e práticas. Abaixo, listamos quatro das mais importantes.

Liderando a si mesma
Liderar a si mesma significa entender os pontos positivos e negativos e abraçar ambos. É saber suas fortalezas e também lutar com nossa impostora interna, que nos impede de chegar em lugares que desejamos ou fazer coisas que gostaríamos de fazer.

Seja dona da sua carreira
O que queremos oferecer de bom para o mundo e para nós mesmas? No caminho para tentar identificar esse propósito, temos a necessidade de autoconhecimento, desta vez seguindo a abordagem de olhar para nós mesmas quando crianças, tentando identificar possíveis talentos, coisas que fazíamos muito bem e com muita facilidade e que, se desenvolvidas através da prática, poderiam se tornar habilidades importantes na vida adulta.

É preciso ter clareza sobre nossos pontos mais fortes, valorizar nossa trajetória, compartilhar as vitórias que temos ao longo do caminho e comemorar cada pequena conquista. É importante fazer bom uso das redes sociais, identificando em qual rede nosso público-alvo está, não esperar feedback para melhorar e pensar em nós mesmas como uma marca.

Seja líder
Em um estudo realizado para entender gestores e suas ações, o Google concluiu que líderes têm papel determinante no desempenho, satisfação e retenção de colaboradoras(es). Logo, se a pessoa colaboradora não produz como esperado, nem sempre a culpa deve recair exclusivamente sobre os seus ombros.

Ser líder é influenciar e desenvolver pessoas, conduzindo-as na busca da solução de algum problema. A diferença entre uma pessoa líder e uma pessoa gestora, é que a gestora foca muito mais em desenvolver processos enquanto a líder foca no desenvolvimento de pessoas. Seja líder!

Invista na imagem profissional
A imagem profissional é tão importante quanto a carreira em si. E, para isso, as mídias sociais são um dos melhores caminhos. A primeira dica para isso é investir em uma boa foto de perfil, que mostre todo o seu rosto, e reflita quem você é profissionalmente. A outra é escrever um texto que traga os principais pontos da sua trajetória profissional. Além de ter um perfil 100% preenchido, o que apresenta mais chances de reconhecimento.

Aposte também nas recomendações. No LinkedIn é possível escrever recomendações sobre colegas de trabalho assim como recebê-las. Os depoimentos ajudam a rede a saber melhor sobre você como profissional "da boca" de quem já trabalhou com você.

Ao olhar para todos os tópicos, notamos que ser líder é muito além do que apenas gerenciar um time, mas sim, ter conhecimento próprio, do que queremos fazer, de quem queremos ser e entender como tudo isso se conecta, para então, ser possível desenvolver as pessoas da melhor forma possível.

*Desenvolvedoras e membros do Comitê de Diversidade e Inclusão na BossaBox 
 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários