Lionel Messi ou, simplesmente, Messi

Opinião / 19/07/2021 - 06h00

Gregório José*

Muitas vezes algumas pessoas passam por nossa vida sem que tenhamos contato pessoal, mas aprendemos a admirar pelo gesto, pelo carisma, pelo que representam em sua vida e que pode influenciar outras pessoas. Como vivemos de buscar heróis e líderes, esta é uma das pessoas que temos que respeitar, sempre!

Podemos dizer que Pelé, Ayrton Senna da Silva, Zagalo (engolindo ou não), Cristiano Ronaldo são pessoas que vimos, pela televisão ou nos estádios, influenciando gerações. Messi será sempre um destes exemplos a serem cultuados e lembrados.

É indiscutível a sua personalidade e sua determinação naquilo que faz.

Ganhar a Copa América de 2021 foi mais do que selar os feitos de homem que, do alto de seus 1m70 se agiganta diante de zagueiros enormes. Defensores acostumados a parar grandes atacantes, mas que tremem quando ele parte para definições.

O mundo é acostumado a grande jogadores que passam pelos campos, levantam suas torcidas, arrancam aplausos e se tornam apenas mais um dentro de campo e que, vez ou outra, se destaca em uma bela jogada.

Este argentino faz mais do que isso. É, hoje, o jogador que mais atuou pelo Barcelona, o que mais marcou gols pelo time, o que mais levantou taças pela equipe catalã.

Prêmios mundiais tem aos montes: Bola de Ouro, Chuteira de Ouro, Melhor Jogador da Espanha, do Mundo, líder, exemplo.

O jovem Messi viu Ronaldinho Gaúcho nos áureos tempos do Barcelona e, da amizade, nasceu uma parceria. Quando o mais velho não estava em campo, havia alguém que se projetava para líder da equipe aos títulos e história.

Vencer a Copa América foi mais do que um merecimento, foi um “lavar de alma” para este pequeno grande Leo Messi. Agora, como fez em 2016, se quiser se despedir da seleção de seu país, não deverá nada a ninguém.

Mas, com 34 anos de idade, ainda caberia em qualquer equipe e seleção do mundo. Principalmente quando faltam tantos jogadores com vontade de vencer. E, isto, ele tem de sobra.

Parabéns, Lionel! Parabéns, Leo! Parabéns, Messi!

Sou brasileiro. Muito brasileiro. Mas você mereceu este título!

* Jornalista, radialista, filósofo, pós-graduado em Gestão Escolar, com MBA em Gestão Pública

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários