Nem em casa nem no trabalho

Opinião / 09/01/2018 - 05h00

Mauro Condé*

Onde foi que você teve as melhores ideias de sua vida? Em que lugar você estava quando elas simplesmente brotaram em sua cabeça?
Uma pesquisa recente revelou que no mundo inteiro praticamente nenhuma pessoa considerou que foi em casa ou no trabalho.

A maioria das pessoas revelou que suas melhores ideias na vida vieram quando elas estavam fora desses dois ambientes, num local onde estavam relaxadas, descansadas ou livres do clima de conflito, pressão e estresse.

Por causa desse fenômeno, vemos um novo costume se infiltrar na rotina e nos hábitos das pessoas – o de frequentar o que chamamos de terceiro ambiente, nem a casa nem o local de trabalho.

A primeira história bem sucedida de criação do terceiro ambiente ocorreu inspirada numa ideia de um empreendedor visionário, Howard Schultz, que nos anos 70, após uma agradável experiência de viagem pela Itália, voltou para Seattle - EUA decidido a transformar sua empresa no melhor modelo de terceiro ambiente. Foi quando surgiu a Starbucks, a maior rede de cafeterias do mundo.

A primeira vez que experimentei frequentar o terceiro ambiente foi quando eu estava em Londres, no distrito de Chelsea, uma área nobre no centro próxima ao famoso rio Tâmisa, onde encontrei no Starbucks o lugar ideal para terminar de ler um livro, tomar um café seguido de um lanche leve e ainda preparar a agenda da reunião para os dias seguintes.

Em Belo Horizonte, o local mais próximo do terceiro ambiente que eu conheço é um simpático restaurante chamado Cassis na Alameda do Ingá - Vila da Serra – onde, além de um almoço diário de qualidade e uma feijoada concorrida toda sexta e todo sábado, o Cassis se transforma magicamente num lugar que melhor reflete o conceito do terceiro ambiente embalado por um atendimento inesquecível.

A proposta do terceiro ambiente em geral é ser um lugar agradável, confortável e aconchegante que inspire bons fluídos mentais entre xícaras de café e refeições leves e saudáveis, um lugar ideal para ler um livro, acessar internet, fazer reuniões, estudos ou trabalhos individuais ou em grupo.

Eu recomendo que você experimente o terceiro ambiente como forma de espantar o tédio, a rotina, o stress e a falta de tempo do dia a dia.
Leia sobre a ideia do terceiro ambiente no livro: “Em Frente! – Como a Starbucks Lutou Por Sua Vida Sem Perder a Alma”

*É palestrante, consultor e fundador do blog do Maluco.

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários