O importante papel do concierge no atendimento em saúde

Opinião / 20/01/2021 - 06h00

Ricardo Cembranelli*

Quando um paciente sai da primeira consulta oncológica com uma bateria de pedidos e uma lista de especialistas para agendar - como nutricionista e fisioterapeuta, entre vários outros exames, é comum que ele fique perdido com tantos papéis. Isso é totalmente comum na clínica oncológica, porque geralmente são exigidos vários exames. Mas quando esse paciente é idoso, resolver esses trâmites pode lhe parecer uma verdadeira via sacra.

Em muitas famílias, o paciente conta com um ou mais familiares para auxiliá-lo, mas isso nem sempre acontece. Aliás, os próprios familiares podem se sentir perdidos, afinal, em alguns casos, o diagnóstico de câncer pode ser assustador.
Por isso, em diversas clínicas, como as oncológicas, contamos com um profissional que tem facilitado a vida desses pacientes e também de seus familiares: o concierge.

O concierge especializado em saúde busca médicos, clínicas e laboratórios, de acordo com a necessidade do paciente, auxiliando-o enquanto estiver na clínica. Solucionando também trâmites burocráticos e resolvendo questões com planos de saúde. Ele acolhe os pacientes e os familiares, dando suporte humanizado em todas as etapas do tratamento.

Sua presença é um alívio para as famílias. Na onco-proctologia, por exemplo, temos um grande número de pacientes idosos. Quando o paciente diagnosticado com câncer de cólon, reto, ânus ou peritônio, procura a equipe de proctologistas, ele passa por uma avaliação. Após isso, orientamos a realizar acompanhamento com a equipe multidisciplinar. Essa equipe inclui psicólogo, fisioterapeuta, nutricionista ou nutrólogo, cardiologista e estomoterapeuta. São vários profissionais envolvidos, por isso são tantos papéis e orientações.

Quando esse paciente em tratamento de câncer vai passar por cirurgia, é fundamental garantir agilidade para viabilizar o procedimento. Então, o trabalho do concierge também está ligado à marcação de consultas em menor prazo, observando a necessidade do paciente.

Seguindo o exemplo citado, o concierge interfere em todos os agendamentos (exames de imagem, sangue, pré-anestésico e risco cirúrgico) para que a cirurgia, se for o caso, ocorra o mais rápido possível. Os impactos são totalmente positivos, os pacientes possuem acesso direto ao concierge em todas as etapas, sendo viabilizado para cirurgia de forma eficaz.

O concierge é uma peça que se encaixa no atendimento em saúde e permite a fluidez, contribuindo profundamente para o bem-estar e a sobrevida do paciente.

*Oncologista do Grupo OncoProcto do Hospital Felício Rocho

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários