O jeito Einstein de ser

Opinião / 11/06/2019 - 06h00


Mauro Condé

“É no meio da dificuldade que se encontra a oportunidade”

Acabo de voltar de uma viagem rumo ao conhecimento, usando como meio de transporte excelentes biografias sobre ganhadores do Prêmio Nobel.

Eles me levaram para a Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, de 1951, onde fui recebido por Einstein, a quem fui logo pedindo:

Ensina-me algo que eu ainda não saiba e tenha o poder de mudar a minha vida para melhor.

Ria com frequência para você mesmo e veja como isso relaxa seus músculos e a sua mente e te faz sentir melhor.

No dia em que completou 72 anos, Einstein estava sentado no banco de trás de um carro, com o cabelo todo atrapalhado, quando, ao ser flagrado por um repórter, arregalou bem os olhos e olhou diretamente para a câmera e pôs a língua para fora, proporcionando uma das fotos mais lembradas do mundo, revelando o lado bem-humorado do criador da Teoria da Relatividade.

Mude seu jeito de encarar a vida, pois, loucura é você tentar a mesma coisa várias vezes do mesmo jeito e achar que vai obter um resultado diferente.

Seja estudioso e desenvolva uma grande cultura para ostentar uma inteligência privilegiada.

Mas não esqueça de aguçar a sua criatividade e a imaginação, pois elas são mais valiosas que o conhecimento.

Seja rápido ao se adaptar às mudanças.

Seja devoto da santa simplicidade, pois só ela vai te levar às profundezas da sabedoria.

Nunca acredite em quem não acredita em você.

No colégio, Einstein cansou de ouvir seu professor dizer que ele não seria ninguém na vida, e na universidade foi o único aluno a se formar sem conseguir um emprego imediato.

Crie modelos mentais para que as suas ideias possam brotar de dentro da sua mente em vez de serem criadas em laboratório.

Seja um grande solucionador de problemas.

Nunca pule para a solução sem antes entender bem o problema que precisa resolver.

Faça da distração o maior alimento da sua concentração.

Certa vez, Einstein vinha caminhando pelo campus da universidade, totalmente imerso em suas teorias.

Ao cruzar com um aluno no meio do caminho, depois de alguns minutos de prosa, pediu para o aluno apontar de que lado ele estava vindo.

Ao ouvir o rapaz dizer que estava vindo do lado de baixo do campus, o professor sorriu aliviado, pois aquilo era um sinal de que ele tinha acabado de almoçar.

Seja inovador e mude o mundo para melhor, permitindo-se o desconfortável luxo de mudar sua mente com novas ideias todos os dias.

Palestrante, consultor e fundador do Blog do Maluco

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários