O leitor, os livros e o ladrão

Opinião / 02/04/2019 - 06h00
Mauro Condé*
 
“Não faço nada sem alegria.”
 
Acabo de voltar de uma viagem rumo ao conhecimento, usando como meio de transporte excelentes livros sobre Livros. Eles me levaram para São Paulo, em 2009, onde fui recebido por José Mindlin, o maior colecionador de livros do Brasil, a quem fui logo pedindo:
 
– Ensina-me algo que eu ainda não saiba e tenha o poder de mudar a minha vida para melhor.
 
– Leia com muita fome de saber, enxergue cada livro como um prato de comida. Desenvolva grande cultura para poder ostentar inteligência privilegiada no mundo competitivo de hoje. Transforme sua residência numa enorme biblioteca. Cerque-se do máximo de livros que puder. Selecione-os antes e colecione-os depois de lê-los todos. 
 
Certa noite, um ladrão invadiu a casa dos Mindlin e ameaçou riscar um fósforo para queimar os mais de 40 mil exemplares daquela biblioteca. O casal tentou argumentar para dissuadir o ladrão, mas seus argumentos não o impressionaram. Nervoso por perceber que eles não tinham o dinheiro exigido, o ladrão obrigou Mindlin a abrir todos os cofres da casa e ao constatar que estavam vazios, decidiu raptar a esposa, ameaçando só devolvê-la quando recebesse o dinheiro. Agarrou a mulher pelo pescoço e a obrigou a entrar no carro com o qual ele tinha ido praticar o assalto.
 
A mulher perguntou ao ladrão se o carro era dele e, ao ouvi-lo dizer que o tinha roubado, alertou o bandido para o risco que ele corria de ser perseguido pela polícia. O ladrão ouviu, pensou e então parou o carro e pegou um táxi, segurando a mulher pelo braço.
 
No fim, Mindlin telefonou para um banqueiro amigo e conseguiu o dinheiro e pagou o resgate. O ladrão honrou o compromisso e devolveu a esposa do empresário. Foi o preço pela liberdade de ambos e pela preservação dos livros, que se fossem queimados gerariam um prejuízo maior do que a perda material. Mindlin me ensinou que não devemos ter medo de morrer, devemos ter medo de não ter vivido a experiência da leitura de livros que façam a nossa vida ter valido a pena.
 
*Palestrante, consultor e fundador do Blog do Maluco.
 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários