O mendigo que salvou o psicólogo

Opinião / 08/08/2020 - 06h00

Mauro Condé* 

“Não recuse a ver o nascer do sol só porque, às vezes, você odeia vê-lo se pôr”. Irvin Yalom

Acabo de voltar de uma viagem rumo ao conhecimento, usando como meio de transporte um filme inspirador que vi no Netflix. 

Ele me levou para dentro do cenário do filme “O Vendedor de Sonhos”, onde fui recebido por um mendigo extraordinário, conhecido como “O Mestre”, magistralmente interpretado pelo ator uruguaio César Troncoso, a quem fui logo pedindo: 

- Ensina-me algo que eu ainda não saiba e tenha o poder de mudar a minha vida para melhor. 

Esse belo filme conta a história de um psicólogo atormentado que logo nas primeiras cenas pensa em cometer suicídio à beira de um alto prédio na capital paulista. 

Ao mesmo tempo lá embaixo surge, no meio da multidão aflita, um mendigo descalço, mal vestido, barba e cabelo grande e maltratado. 

Decidido, o mendigo dá um jeito de entrar no prédio e se aproximar do psicólogo, prestes a tirar a própria vida, e lhe oferece ajuda: 

- Desista de pôr um ponto final na sua vida. Quero lhe vender uma vírgula! 

Depois de longos minutos de conversa, o mendigo, com toda a sua sabedoria e experiência de vida, convence o psicólogo a desistir de se matar para segui-lo pelas ruas para juntos ajudarem outras pessoas em sofrimento. 

E durante esse passeio, o mendigo desfila uma série de ensinamentos, tais como: 

É compreensível que, em algum momento da vida, todos tenhamos sentimentos de ansiedade, tristeza, angústia e depressão. 

No fundo, ninguém deseja se matar, queremos muito sair do sofrimento temporário, ter alívio da forte pressão que sentimos em algum momento da nossa vida. 

Viver é difícil. Saber disso já torna a vida um pouco mais fácil. 

Suporte suas dores, procure conversar com seus verdadeiros amigos e, se necessário, converse também com profissionais médicos. Eles ajudam bastante em momentos difíceis. 

Entre o que acontece com a gente e a nossa reação ao que acontece conosco, há um espaço. 

E é nesse espaço que está localizada nossa grande força e toda a nossa capacidade em escolher nossas respostas e definir nosso destino. 

Por pior que esteja a situação, nunca desista! 

Definitivamente a vida nunca é sempre assim. 

Faça mais do que te deixa feliz e ame tudo o que você tem e descubra que você tem quase tudo o que precisa. 

Muitas vezes não podemos escolher o que nos acontece. Mas podemos escolher nossas reações àquilo que ocorre conosco. 

A vida nos ensina como vivê-la, se ao invés de um ponto final usarmos uma vírgula. 

*Palestrante, Consultor e Fundador do Blog do Maluco.

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários