O papel da biblioteca na era digital

Opinião / 25/05/2018 - 06h00
Cássio José de Paula*
 
Captar, armazenar, organizar, preservar, gerenciar e disseminar informações que serão a base para a construção de conhecimento na sociedade. Essa é, em linhas gerais, a missão das bibliotecas. Nos dias de hoje, porém, esses espaços precisam adaptar-se às plataformas digitais. 
 
É fato que a utilização da internet tende a crescer. Segundo pesquisa realizada em 2016 pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, 68% dos alunos do 4º ao 9º ano do ensino fundamental acessam ambientes on-line mais de uma vez por dia. Nesse cenário, os bibliotecários são instados a ampliar seu olhar, identificando nos sistemas e na tecnologia da informação soluções que permitam disponibilizar produtos e serviços com a qualidade que os usuários desejam. O desenvolvimento tecnológico propicia uma infinidade de oportunidades de acesso à informação e de ferramentas que auxiliam a formação de leitores, o desenvolvimento de pesquisas e a tomada de decisões mais eficientes e eficazes no âmbito gerencial.
 
A biblioteca desempenha importante papel social e cultural, atuando como agente transformador. Por meio das tecnologias, a informação pode ser adaptada a um formato que possibilite ao indivíduo não somente o acesso, mas a compreensão do conteúdo. Ao falarmos de biblioteca digital, biblioteca em nuvem, biblioteca do futuro ou web 2.0, evidenciamos que esse espaço não se fecha em quatro paredes. Cabe ao bibliotecário conhecer os caminhos que levem o seu usuário até a informação desejada, no menor tempo e com a maior comodidade possível. Ou seja, para atender à demanda de um usuário é necessário personalizar a informação. Cabe ao bibliotecário valer-se dessa customização como diferencial mercadológico. Volume não significa qualidade. Como nenhuma biblioteca possui todos os conhecimentos demandados, o bibliotecário deve buscar a aproximação com o usuário, a fim de conhecer suas reais necessidades e, com o olhar atento às inovações, buscar ferramentas e serviços que possibilitem disponibilizar conteúdos relevantes e confiáveis.
*Vice-presidente do Conselho Regional de Biblioteconomia 6ª Região, coordenador do Sistema de Bibliotecas da PUC Minas, professor tutor do curso de biblioteconomia da Universidade Salgado de Oliveira (Universo).
 
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários