Quando apenas dormir não basta

Opinião / 10/12/2014 - 06h53

* Rafael Moura Diretor da I wanna sleep

Um dos maiores desafios da vida moderna é a falta de tempo. Inclusive para dedicar ao sono reparador, o único capaz de renovar as energias para enfrentar um novo dia. Na busca por produtos que auxiliem nesse desafio, empresas investem em tecnologia para o desenvolvimento de colchões cada vez mais modernos, que deixam de ser apenas um móvel da casa para se tornarem um verdadeiro aliado na qualidade do sono.

Existem inúmeros tipos de colchão, fabricados com materiais que variam de espuma a mola, podendo ser compostos por linhas com tecnologia nacional ou norte-americana.

O que o consumidor deve levar em conta é tecnologia agregada ao produto, se a matéria prima é de qualidade, se existe um trabalho de pesquisa e desenvolvimento do produto que orienta a fabricação e se isso tudo é associado à orientação correta na hora de escolher o colchão mais adequado para cada um.

Para ajudar nessa busca, uma tecnologia que mensura os pontos de pressão do colchão a partir do cálculo da distribuição do peso corporal e da soma a dados de pesquisas comportamentais do sono já está disponível em Belo Horizonte. O Body Scan IWS, um software para quem busca o colchão ideal para cada biotipo, é conectado a uma manta com 1.600 sensores, capaz de diagnosticar qual produto é mais indicado para cada perfil.

Isso porque uma pessoa de 80 quilos, por exemplo, por ser alta e magra, terá uma distribuição do seu peso completamente diferente de outro indivíduo com os mesmos 80 quilos, só que mais baixa e robusta.

É preciso levar esses fatores em consideração, tendo em vista que o colchão deve atender às necessidades e hábitos noturnos de cada um.

Vale lembrar que colchão é um dos instrumentos mais importantes para a qualidade de vida. Se pensarmos que o brasileiro vive em média 75 anos, sendo que cerca de 25 deles são passados sobre o colchão, conseguimos entender claramente o porquê dessa afirmação.

E para dormir com a consciência limpa, vale também investir em sustentabilidade.
O programa Sleep Carbon Free é um exemplo de iniciativa que une o sono e o cuidado com o meio ambiente, reduzindo o impacto da emissão de carbono na atmosfera.

Clientes que compram colchões com tecnologia agregada e valorizam o ato de dormir bem, agora podem receber um certificado de crédito de carbono emitido pela Organização das Nações Unidas (ONU), que equivale à compensação da emissão de 1 tonelada de gases poluentes na atmosfera.

São iniciativas inovadoras como estas que mostram que muito além do sono, existem empresas comprometidas com a qualidade de vida, redução do estresse e, sobretudo, com a melhoria da vida em sociedade e sua relação com o meio ambiente. 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários