O setor de logística, transporte e seguros tem investido cada vez mais em tecnologia nos últimos ano

05/01/2022 às 14:54.
Atualizado em 10/01/2022 às 02:01

Os investimentos em startups brasileiras bateram recorde em 2021, passando de R$ 33 bilhões - segundo dados da Associação Brasileira de Venture Capital e Private Equity. Outra análise, da Sling Hub, mostrou que o Brasil se tornou o país mais relevante da América Latina quando o tema é “unicórnios”. 

Com o  ecossistema aquecido, muitas rodadas são lideradas por fundos e empresas do exterior. Com isso, os montantes recebidos precisam ser convertidos de sua moeda de origem para a moeda local em operações de câmbio. Para realizar essas transações de forma simples, ágil e barata, nasceu a Trace Finance, uma plataforma internacional de câmbio para startups e empresas. 

Fundada em janeiro de 2021 de forma remota por Bernardo Brites (CEO), Rafael Luz (COO), e Leone Parise (CTO), a Trace Finance já conta com um portfólio de clientes que inclui nomes como The Coffee, Bhub, Pomelo, Condoconta, Cobli e Big Bets. A plataforma cobra um décimo do que os bancos tradicionais cobram no Brasil para realizar transações de câmbio e executa o processo em até dois dias, enquanto no modelo tradicional o tempo chega a mais de um mês. Além disso, todo o processo de onboarding e documentação é automatizado, diminuindo a burocracia. 

“Atuando no mercado financeiro, de blockchain e de importação e exportação, nós identificamos um gap no setor de câmbio: a falta de eficiência em todas as etapas do processo. O gap fica ainda maior quando olhamos para startups e fundos de investimentos, que trabalham com uma dinâmica mais ágil. 

Nós digitalizamos, simplificamos e barateamos toda a experiência de câmbio e o objetivo é que, em breve, o processo seja similar a um pix”, explica Bernardo Brites, CEO da Trace Finance. 

Oferecendo serviços B2B, como Câmbio de Empréstimo de Startup, Aumento e Redução de Capital de Startups, Pagamento e Recebimento de Serviço e Câmbio de Importação e Exportação, a Trace Finance tem como público-alvo startups, fundos de investimentos e fintechs que estão realizando transações financeiras, aportes e investimentos internacionais. A Trace também atua atendendo empresas de cripto que precisam adquirir ativos e realizar transações fora do país. Todos os serviços oferecidos pela Trace seguem as regulamentações do Banco Central. 

Com os anos de expertise no mercado, os sócios da empresa já operaram mais de US$ 400 milhões em câmbio. Já a Trace Finance, em menos de 10 meses, transacionou mais de R$ 100 milhões. Criada com capital próprio, a Trace Finance deve abrir seu primeiro escritório em São Paulo e bater o valor transacionado anteriormente pelos sócios até o final de 2021. 

A Trace Finance é uma plataforma internacional que simplifica, agiliza e reduz custos de transações de câmbio de startups e empresas  de toda a América Latina. Com serviços como: Câmbio de Empréstimo de Startup, Aumento e Redução de Capital de Startups, Pagamento e Recebimento de Serviço e Câmbio de Importação e Exportação.

Fundada em 2021, conta com clientes como The Coffee, Bhub, Clara, Cobli e Big Bets em seu portfólio, transacionando mais de R$100 milhões em apenas 10 meses de existência.  A Trace Finance cobra um décimo do que os bancos tradicionais cobram no Brasil para realizar transações de câmbio, executando o processo em até dois dias, enquanto no modelo tradicional o tempo chega a mais de um mês. Além disso, todo o processo de onboarding e documentação é automatizado, diminuindo a burocracia deste tipo de operação. 

Quer saber mais sobre tecnologia? Acesse o Instagram.

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por