Números que condenam

Álvaro Damião / 06/08/2019 - 06h28

Os números do Cruzeiro não são bons. Na realidade, são assustadores. Em 17 jogos a Raposa venceu apenas uma partida. São sete jogos sem marcar nenhum gol. Sabe o que isso significa? A pior série da história do clube.

A pergunta que fica é: o que está acontecendo com o Cruzeiro? Sei que não é uma pergunta fácil de responder, mas cabe à comissão técnica, jogadores e diretoria sentar e buscar uma solução urgente para isso.

História, tradição e experiência não faltam à instituição. Qualidade técnica não falta aos jogadores e ao treinador, mas algo não está dando certo. Se o problema foi a interferência da crise administrativa do clube, que o presidente Wagner Pires de Sá tenha sabedoria para blindar o time disso. É difícil separar as duas coisas, mas, neste momento, é vital ao Cruzeiro que isso aconteça.

Depois da derrota por 2 a 0 para o Atlético, no último domingo, o time celeste volta a campo amanhã, em mais um jogo importantíssimo. Cruzeiro e Internacional se enfrentam no Mineirão pela partida de ida das semifinais da Copa do Brasil. Vou aproveitar para repetir o que disse o competente repórter da Rádio Itatiaia, Samuel Venâncio: hoje, a partida da Copa do Brasil se tornou a menos importante para o clube. Há quem discorde disso, mas deixo aqui os motivos pelos quais eu concordo com o Samuel. O foco da Raposa precisa ser exclusivamente no Campeonato Brasileiro. São 13 jogos e apenas duas vitórias. Um aproveitamento de 25.6%. Isso é inaceitável para um clube como o Cruzeiro.

Só para ilustrar ainda mais este cenário, em 2011, quando o time quase foi rebaixado para a Série B, ao final da 13ª rodada do Brasileirão, o Cruzeiro era o 9º colocado na tabela, com 18 pontos e um aproveitamento de 46,15%. Hoje, o Cruzeiro ocupa a 17ª posição com dez pontos. Restam 25 jogos, 75 pontos estão em jogo e para não cair, o Cruzeiro precisa conquistar 35 deles. Impossível? Jamais. Muita bola vai rolar e a situação pode ser revertida, mas para que isso aconteça, todo mundo precisa acordar. Todos! Sem exceção! Ou o Cruzeiro volta a marcar gols e vencer, ou a situação só ficará ainda mais complicada.

Sendo o foco ou não, amanhã, a bola vai rolar pela Copa do Brasil. Uma vitória celeste seria essencial para elevar o moral o grupo e trazer um pouco mais de confiança à torcida. Que o torcedor entenda que, neste momento, o apoio é fundamental. As cobranças também são necessárias, mas tudo tem a hora certa.

Boa sorte ao Cruzeiro!

Tamo junto e até a próxima!

 

Publicidade
Publicidade
Publicidade
Comentários